Diretor da OMS manda recado a Bolsonaro: "em muitos países, as UTIs estão lotadas e essa é uma doença muito séria"

Procurado pela coluna de Jamil Chade, do UOL, Tedros Adhanom Ghebreyesus, diretor-geral da OMS rebateu os argumentos de Jair Bolsonaro que minimizam a importância da pandemia de coronavírus

Tedros Adhanom Ghebreyesus e Jair Bolsonaro
Tedros Adhanom Ghebreyesus e Jair Bolsonaro (Foto: Reuters)

247 - O diretor-geral da Organização Mundial da Saúde (OMS), Tedros Adhanom Ghebreyesus, respondeu os argumentos de Jair Bolsonaro, que insiste em minimizar os efeitos e capacidade da pandemia de coronavírus, e que o fez novamente nesta terça-feira (24).

"Em muitos países, as UTIs estão lotadas e essa é uma doença muito séria", disse Ghebreyesus à coluna de Jamil Chade, no UOL.

Antes da fala do diretor-geral da OMS, o secretário-geral da ONU, Antonio Guterres, pediu que governos em todo o mundo entendam que a ameaça é para "toda a humanidade".

Brasil 247 lança concurso de contos sobre a quarentena do coronavírus. Participe do concurso

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247