Doente, União Europeia tenta esconder suas falhas no combate ao coronavírus

Com todos os seus países membros afetados pelo coronavírus, a União Europeia (UE) reportou nesta semana uns 542 mil doentes, mais de 37 mil mortos e tentou dissimular as falhas no combate à pandemia

(Foto: MANUEL SILVESTRI/REUTERS)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Apesar do chamado de seus diretores e de entidades como a Organização Mundial da Saúde, o bloco europeu enfrenta esta crise como em ocasiões anteriores: visivelmente dividido e com demoras injustificadas na tomada de decisões importantes.

Enquanto Itália e Espanha enfrentam um panorama devastador e defendem uma solidariedade real, países como Países Baixos e Alemanha dificultam a aprovação de medidas no plano econômico e o fornecimento de material sanitário novo pela Comissão Europeia ainda não se faz efetivo.

A UE se revelou desprevenida ante a chegada da doença a seu território e cada dia termina  com mais casos, convocações a novas teleconferências e poucas ações eficazes.

A presidenta da Comissão, Ursula von der Leyen, apresentou na última quinta-feira a iniciativa SURE, mediante a qual se prevê dispor de até 100 bilhões de euros para fazer frente ao incremento considerável do desemprego.

Leia mais na Prensa Latina 

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email