É impossível uma investigação imparcial sobre o incidente do Nord Stream sem a Rússia, diz diplomata na ONU

A Rússia pede uma investigação completa para descobrir a verdadeira causa do que aconteceu, disse Vasily Nebenzya

Vasili Nebenzia, embaixador da Rússia na ONU

TASS - Moscou pede uma investigação completa sobre um ato de sabotagem contra os gasodutos Nord Stream 1 e 2, disse o representante permanente russo nas Nações Unidas, Vasily Nebenzya, em um Conselho de Segurança da ONU.

"A Rússia pede uma investigação completa para descobrir a verdadeira causa do que aconteceu", observou. "Esperamos que vocês (membros ocidentais da UNSC) se abstenham de se envolver em jogos verbais russofóbicos que desafiam o senso comum, semelhantes aos que usaram em relação aos ataques ucranianos à Usina Nuclear de Zaporozhye", disse Nebenzya. "Está absolutamente claro para nós que os terroristas comuns não são capazes de realizar atividades de sabotagem dessa complexidade e escala. Vemos as ações destinadas a danificar os gasodutos como um ato deliberado de sabotagem contra a central de energia crucial da Rússia", enfatizou o enviado. .

"Certamente estabeleceremos todos os envolvidos neste ato de sabotagem. Qualquer investigação internacional sobre o que aconteceu só pode reivindicar imparcialidade se a Rússia participar dela", acrescentou Nebenzya.

CONTINUA DEPOIS DAS RECOMENDAÇÕES

Os países ocidentais veem o ato de sabotagem que causou vazamentos de gás dos oleodutos Nord Stream 1 e 2 como uma espécie de vingança pelas atividades da Rússia na Ucrânia, disse Nebenzya.

O vice-representante dos EUA na ONU, Richard Mills, dedicou grande parte de seu discurso na reunião à situação na Ucrânia. "Nós não ligamos o incidente do Nord Stream à situação na Ucrânia antes de nosso colega dos EUA fazer seu discurso, mas agora entendemos que nossos colegas ocidentais veem esse ato de sabotagem - independentemente de quem está por trás disso - como uma espécie de vingança pelas atividades da Rússia. na Ucrânia", observou Nebenzya.

O enviado russo acrescentou que as observações do diplomata dos EUA "reduzem os suspeitos e podem realmente facilitar os esforços para investigar" o incidente.

Na terça-feira, a empresa Nord Stream AG informou que três segmentos dos gasodutos Nord Stream 1 e 2 offshore sofreram danos sem precedentes em 26 de setembro. Sismólogos suecos relataram mais tarde que duas explosões foram registradas ao longo dos gasodutos Nord Stream. O presidente russo, Vladimir Putin, culpou o Ocidente pela situação. "Está claro para todos que se beneficiam disso. E quem se beneficia disso é quem fez isso", enfatizou Putin.

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.