Egito mata filho de líder da Irmandade Muçulmana

O filho de Mohamed Badie (foto), líder da Irmandade Muçulmana, foi morto no Cairo durante o "Dia de Fúria" da sexta-feira, com manifestações contra o governo egípcio apoiado pelas Forças Armadas, disse o Partido Liberdade e Justiça, ligado à Irmandade

FILE - In this Tuesday, Oct. 26, 2010 file photo, Muslim Brotherhood supreme leader Mohammed Badie talks during an interview with the Associated Press at his office in Cairo Egypt. Egyptian security officials say the Muslim Brotherhood's supreme leader ha
FILE - In this Tuesday, Oct. 26, 2010 file photo, Muslim Brotherhood supreme leader Mohammed Badie talks during an interview with the Associated Press at his office in Cairo Egypt. Egyptian security officials say the Muslim Brotherhood's supreme leader ha (Foto: Leonardo Attuch)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

CAIRO, 17 Ago (Reuters) - O filho de Mohamed Badie, líder da Irmandade Muçulmana, foi morto no Cairo durante o "Dia de Fúria" da sexta-feira, com manifestações contra o governo egípcio apoiado pelas Forças Armadas, disse o Partido Liberdade e Justiça, ligado à Irmandade.

Ammar Badie, 38, morreu depois de ser baleado quando participava de protestos na Praça Ramsés, informou o partido em sua página no Facebook.

O paradeiro de Mohamed Badie, que é o guia geral do grupo islâmico, é desconhecido. Ele foi indiciado sob a acusação de incitar a violência e será julgado a partir de 25 de outubro. A morte de seu filho ocorre depois da morte da filha de Mohamed El-Beltagi, um político de alto escalão da Irmandade, durante protestos nesta semana.

A TV estatal egípcia também informou no sábado que o filho de Hassan Malek, outro líder da Irmandade, foi morto.

A polícia também prendeu o político ligado à Irmandade Gamal Heshmat, segundo comunicado divulgado pela Aliança Anti-Golpe. Heshmat é um dos líderes principais do Liberdade e Justiça.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email