EI tenta criar campos de treinamento na América Latina, avisa Rússia

A organização extremista EStado Islâmico intensificou as tentativas de criar campos de treinamento na América Latina, afirmou o vice-diretor do Departamento de Novos Desafios e Ameaças da chancelaria russa, Dmitry Feoktistov; "Há a ameaça de nos países da América Latina e do Caribe surgirem campos de treinamento jihadistas e bases de recreação, sejam estabelecidos laços entre os terroristas, grupos criminosos e narcotraficantes locais", disse

A organização extremista EStado Islâmico intensificou as tentativas de criar campos de treinamento na América Latina, afirmou o vice-diretor do Departamento de Novos Desafios e Ameaças da chancelaria russa, Dmitry Feoktistov; "Há a ameaça de nos países da América Latina e do Caribe surgirem campos de treinamento jihadistas e bases de recreação, sejam estabelecidos laços entre os terroristas, grupos criminosos e narcotraficantes locais", disse
A organização extremista EStado Islâmico intensificou as tentativas de criar campos de treinamento na América Latina, afirmou o vice-diretor do Departamento de Novos Desafios e Ameaças da chancelaria russa, Dmitry Feoktistov; "Há a ameaça de nos países da América Latina e do Caribe surgirem campos de treinamento jihadistas e bases de recreação, sejam estabelecidos laços entre os terroristas, grupos criminosos e narcotraficantes locais", disse (Foto: Paulo Emílio)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Sputnik - A organização terrorista Daesh (proibida na Rússia e em outros países) intensificou as tentativas de criar campos de treinamento na América Latina, afirmou um representante do Ministério das Relações Exteriores da Rússia.

O vice-diretor do Departamento de Novos Desafios e Ameaças da chancelaria russa, Dmitry Feoktistov, apontou para o perigo de aparecerem campos de treinamento do grupo terrorista na região.

"Há a ameaça de nos países da América Latina e do Caribe surgirem campos de treinamento jihadistas e bases de recreação, sejam estabelecidos laços entre os terroristas, grupos criminosos e narcotraficantes locais", disse.

A chancelaria russa expressou preocupações quanto à "intensificação da propaganda de recrutamento dos extremistas, especialmente nos países do Caribe, onde há muitos cidadãos muçulmanos", detalhou Feoktistov discursando na 18ª sessão do Comitê Interamericano contra o Terrorismo em Washington.

Porém, o diplomata russo acrescentou que os casos de recrutamento pelo Daesh na América Latina por enquanto são raros, mas que este processo não deve "se tornar uma epidemia".

Falando das medidas para contrariar a influência terrorista, Feoktistov propôs aos participantes do evento aderir ao Banco Internacional de Dados sobre o terrorismo do FSB (Serviço Federal de Segurança da Rússia) que contém dados sobre 89 organizações terroristas e mais de 11 mil terroristas e militantes estrangeiros.

Ele reafirmou a disposição da Rússia de contribuir para a formação de agentes dos serviços de informações, assim como chamou os países participantes a ponderarem se juntar à Convenção da Organização para Cooperação de Xangai sobre combate ao terrorismo.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247