Em baixa, Espanha tenta acordo com Brasil

Nesta segunda, autoridades diplomáticas tentam encerrar a crise de deportações nos aeroportos; Espanha só se rendeu depois que o Itamaraty, comandado por Antonio Patriota, adotou política de reciprocidade, mandando espanhóis de volta para a Europa

Em baixa, Espanha tenta acordo com Brasil
Em baixa, Espanha tenta acordo com Brasil (Foto: Andrea Comas/REUTERS)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O rei Juan Carlos I, da Espanha, chegou no início da noite deste domingo a Brasília (3), de acordo com a Embaixada da Espanha. Ele se encontra com a presidente Dilma Rousseff nesta segunda-feira para intensificar o relacionamento econômico entre os dois países. Em 2011, o comércio bilateral cresceu 20% em relação ao ano anterior e alcançou US$ 7,97 bilhões (R$ 16,26 bilhões), de acordo com o governo.

A questão das deportações nos aeroportos, assunto que tem sido um conflito diplomático entre os dois países, não está na pauta oficial. Mas acredita-se que Juan Carlos vai aproveitar a ocasião para discutir as regras de reciprocidade impostas recentemente pelo governo brasileiro, para barrar os espanhóis "ilegais" na chegada ao país.

Em plena crise financeira na Europa, os papéis se inverteram. Atualmente, poucos brasileiros tem viajado à Espanha com o objetivo de se instalar. No entanto, muitos jovens espanhóis têm encontrado no Brasil uma rota de fuga para a crise. Durante o primeiro mês de reciprocidade, 31 espanhóis foram barrados nas fronteiras brasileiras. Mais do que nunca, o País de Juan Carlos depende de manter boas relações com o governo de Dilma.

"Nós descobrimos que exigir todos esses requisitos na nossa fronteira está nos causando mais problemas do que outra coisa. Sabemos que os brasileiros não são mais um problema para Espanha do ponto de vista da imigração ilegal," disse uma fonte oficial espanhola.

No mesmo momento em que os chefes de Estado se encontram, em Madrid, representantes do Ministério das Relações Exteriores da Espanha e a diretora do Departamento Consular de Brasileiros no Exterior, Luiza Lopes da Silva, vão discutir detalhes de como flexibilizar a entrada de turistas em um país e em outro, informou a assessoria do Itamaraty.

Desde o dia 2 de abril, o Brasil começou a adotar regras mais duras para turistas espanhóis que querem entrar no país, como reciprocidade. Além do passaporte, os espanhóis têm agora de apresentar passagem de ida e volta; reserva do hotel; carta-convite em caso de hospedagem em residência e comprovação de que o turista tem recursos para se manter no país.

Segundo o Itamaraty, somente no ano passado, 1.419 brasileiros foram barrados, número que representa 0,39% do total de 360.006 brasileiros que viajaram à Espanha. Até abril deste ano, foram 299 rejeições.

Uma brasileira de 74 anos, inclusive, passou dias em uma sala isolada no aeroporto de Barajas, em Madrid, até ser deportada. Ela precisou de ajuda médica e foi impedida de ver a família que morava na Espanha. Segundo o consulado espanhol, os parentes da idosa estavam em situação ilegal no País.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247