Em conversa com Trump, Merkel critica decreto contra refugiados

Governo alemão lamenta a suspensão adotada pelos Estados Unidos a viagens de refugiados e cidadãos de sete países de maioria muçulmana, e irá revisar as consequências para os cidadãos alemães com dupla nacionalidade, afirmou neste domingo, 29, o porta-voz da chanceler Angela Merkel; "A chanceler lamenta a proibição à entrada nos EUA contra refugiados e cidadãos de vários países", disse Steffen Seibert, acrescentando que Merkel falou de suas preocupações com o presidente dos EUA, Donald Trump, em telefonema no sábado

Governo alemão lamenta a suspensão adotada pelos Estados Unidos a viagens de refugiados e cidadãos de sete países de maioria muçulmana, e irá revisar as consequências para os cidadãos alemães com dupla nacionalidade, afirmou neste domingo, 29, o porta-voz da chanceler Angela Merkel; "A chanceler lamenta a proibição à entrada nos EUA contra refugiados e cidadãos de vários países", disse Steffen Seibert, acrescentando que Merkel falou de suas preocupações com o presidente dos EUA, Donald Trump, em telefonema no sábado
Governo alemão lamenta a suspensão adotada pelos Estados Unidos a viagens de refugiados e cidadãos de sete países de maioria muçulmana, e irá revisar as consequências para os cidadãos alemães com dupla nacionalidade, afirmou neste domingo, 29, o porta-voz da chanceler Angela Merkel; "A chanceler lamenta a proibição à entrada nos EUA contra refugiados e cidadãos de vários países", disse Steffen Seibert, acrescentando que Merkel falou de suas preocupações com o presidente dos EUA, Donald Trump, em telefonema no sábado (Foto: Aquiles Lins)

BERLIM (Reuters) - O governo alemão lamenta a suspensão adotada pelos Estados Unidos a viagens de refugiados e cidadãos de sete países de maioria muçulmana, e irá revisar as consequências para os cidadãos alemães com dupla nacionalidade, afirmou neste domingo o porta-voz da chanceler Angela Merkel.

"A chanceler lamenta a proibição à entrada nos EUA contra refugiados e cidadãos de vários países", disse Steffen Seibert, acrescentando que Merkel falou de suas preocupações com o presidente dos EUA, Donald Trump, em telefonema no sábado.

Ela também o lembrou que a Convenção de Genebra exige que a comunidade internacional receba refugiados de guerra por questões humanitárias, disse Seibert.

(Reportagem de Andreas Rinke)

Conheça a TV 247

Mais de Mundo

Ao vivo na TV 247 Youtube 247