Em depoimento, ex-chanceler paraguaio afirma que houve negociação paralela em acordo de Itaipu

Um dos pivôs da crise sobre o acordo firmado com o Brasil para a compra da energia produzida na usina de Itaipu, o ex-ministro das Relações Exteriores do Paraguai Luis Alberto Castiglioni disse nesta terça-feira (13) , que houve uma negociação paralela sobre os termos da polêmica ata que pode provocar o impeachment do presidente Mario Abdo Benítez

Mario Abdo Benitez e Bolsonaro
Mario Abdo Benitez e Bolsonaro (Foto: Sputnik)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

EFE - Um dos pivôs da crise sobre o acordo firmado com o Brasil para a compra da energia produzida na usina de Itaipu, o ex-ministro das Relações Exteriores do Paraguai Luis Alberto Castiglioni disse nesta terça-feira (13) , após prestar depoimento ao Ministério Público do país sobre o caso, que houve uma negociação paralela sobre os termos da polêmica ata que pode provocar o impeachment do presidente Mario Abdo Benítez. 

Castiglioni foi ouvido pelos promotores reponsáveis por investigar o acordo durante cinco horas. 

Antes de renunciar ao cargo no Ministério de Relações Exteriores para tentar diminuir a pressão política sobre Abdo Benítez, o ex-chanceler era o líder da equipe paraguaia nas negociações com o Brasil, mas agora sugere que havia conversas paralelas sobre o pacto

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247

Apoie o 247

WhatsApp Facebook Twitter Email