Bolsonaro nega devastação na Amazônia e diz que índios também fazem queimada

Jair Bolsonaro discursou na manhã desta terça-feira 24 na abertura da Assembleia Geral da ONU, em Nova York (EUA). Ao falar sobre a Amazônia, ele negou a devastação da região e atacou "países com espírito colonialista", em referência às críticas de nações europeias. Em seu discurso, ele também culpou os povos indígenas pelas queimadas

O presidente Jair Bolsonaro durante discurso na 74ª Assembleia Geral das Nações Unidas (ONU)
O presidente Jair Bolsonaro durante discurso na 74ª Assembleia Geral das Nações Unidas (ONU) (Foto: Carlo Allegri/Reuters)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Jair Bolsonaro discursou na manhã desta terça-feira 24 na abertura da Assembleia Geral da ONU, em Nova York (EUA) e deixou claro seu programa de ultradireita, pró-ditadura militar e anti-indígena para o Brasil.

 Ao falar sobre a Amazônia, ele negou a devastação da região e atacou "países com espírito colonialista", em referência às críticas de nações europeias. 

 "A Amazônia não está sendo devastada e nem sendo consumida pelo fogo, como diz a mídia. Não deixem de conhecer o Brasil. Ele é muito diferente do que é estampado pelos jornais.". disse ele. 

E acrescentou: "É uma falácia dizer que a Amazônia é um patrimônio da humanidade e pulmão do mundo". 

Em seu discurso, ele também culpou  os índios pelas queimadas na região e disse que é um hábito dos povos indígenas tal prática.  

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email