Em manifesto, rede internacional de intelectuais rechaça novas ações dos EUA contra a Venezuela

Os membros da Rede em Defesa da Humanidade, que agrupa intelectuais progressistas de todo o mundo, reiteraram que "o mundo inteiro sabe que a Venezuela não está entre os países que produzem, traficam ou consomem drogas", refutando assim acusação do governo estadunidense

(Foto: Correo del Orinoco)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A Rede de Defesa da Humanidade (REDH), que agrupa intelectuais progressistas em todo o mundo, expressou sua rejeição aos novos ataques do governo dos Estados Unidos contra o povo e as autoridades da Venezuela, através de ameaças e acusações infundadas.

Em seu portal na Internet, a REDH indicou que "após 20 anos de tentativas de derrubar a Revolução Bolivariana democrática e pacífica, procuram justificar a invasão do território venezuelano violando, como sempre fizeram, as regras do direito internacional".

O manifesto da REDH destaca que "o mundo inteiro sabe que a Venezuela não está entre os países que produzem, traficam ou consomem drogas", enfatizando que a nação sul-americana não aparece nas estatísticas dos relatórios apresentados pelo Escritório das Nações Unidas sobre Drogas e Crime em 2019, informa a Telesul.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email