Em mensagem a Trump, Putin defende diálogo com Estados Unidos

Presidente da Rússia, defendeu um diálogo construtivo com os Estados Unidos em uma mensagem de fim de ano ao presidente americano, Donald Trump; "Na atual e complexa conjuntura internacional, o diálogo construtivo entre Rússia e Estados Unidos é especialmente necessário a fim de fortalecer a estabilidade estratégica no mundo e encontrar respostas ótimas às ameaças e desafios globais", afirmou Putin em um telegrama a Trump divulgado neste sábado (30) pelo Kremlin, em Moscou

Presidente da Rússia, defendeu um diálogo construtivo com os Estados Unidos em uma mensagem de fim de ano ao presidente americano, Donald Trump; "Na atual e complexa conjuntura internacional, o diálogo construtivo entre Rússia e Estados Unidos é especialmente necessário a fim de fortalecer a estabilidade estratégica no mundo e encontrar respostas ótimas às ameaças e desafios globais", afirmou Putin em um telegrama a Trump divulgado neste sábado (30) pelo Kremlin, em Moscou
Presidente da Rússia, defendeu um diálogo construtivo com os Estados Unidos em uma mensagem de fim de ano ao presidente americano, Donald Trump; "Na atual e complexa conjuntura internacional, o diálogo construtivo entre Rússia e Estados Unidos é especialmente necessário a fim de fortalecer a estabilidade estratégica no mundo e encontrar respostas ótimas às ameaças e desafios globais", afirmou Putin em um telegrama a Trump divulgado neste sábado (30) pelo Kremlin, em Moscou (Foto: Aquiles Lins)

Agência Brasil - O presidente da Rússia, defendeu um diálogo construtivo com os Estados Unidos em uma mensagem de fim de ano ao presidente americano, Donald Trump.

"Na atual e complexa conjuntura internacional, o diálogo construtivo entre Rússia e Estados Unidos é especialmente necessário a fim de fortalecer a estabilidade estratégica no mundo e encontrar respostas ótimas às ameaças e desafios globais", afirmou Putin em um telegrama a Trump divulgado hoje (30) pelo Kremlin, em Moscou.

Putin ainda ressaltou a importância de que as relações entre as duas potências sejam desenvolvidas com base nos princípios de igualdade e respeito mútuo.

Pragmatismo

"Isso permitiria avançar na construção de uma cooperação pragmática orientada para uma perspectiva de longo prazo", afirmou.

Em dezembro, Putin telefonou para Trump para agradecer pela informação repassada pela Agência Central de Inteligência dos EUA (CIA) que permitiu que o governo da Rússia evitasse um atentado terrorista em São Petersburgo.

Pouco depois, no entanto, Putin criticou a nova estratégia de segurança nacional dos EUA, considerada por ele como "agressiva", e denunciou as tentativas da Casa Branca de deixar o Tratado de Forças Nucleares de Alcance Intermediário, firmado entre os dois países durante a Guerra Fria.

Além disso, a Rússia propôs aos Estados Unidos a assinatura de um acordo de não ingerência em eleições e outros processos políticos internos visando o pleito presidencial de março de 2018, quando Putin buscará ser reeleito para o cargo.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247