Em nova crise nuclear, Coreia do Sul faz apelos à do Norte após lançamentos de mísseis

O Ministério da Defesa da Coreia do Sul pediu nesta quinta-feira (25) que a Coreia do Norte abdique de ações que, segundo Seul, "em nada contribuem para reduzir as tensões na Península Coreana".

(Foto: Reuters)

Sputnik - O Ministério da Defesa da Coreia do Sul pediu nesta quinta-feira (25) que a Coreia do Norte abdique de ações que, segundo Seul, "em nada contribuem para reduzir as tensões na Península Coreana".  

Pouco antes das 6h, horário local, a Coreia do Norte disparou dois mísseis balísticos de curto alcance da península de Hodo, perto da cidade costeira de Wonsan, em direção ao mar do Leste. 

Um dos projéteis voou por cerca de 430 quilômetros, enquanto o outro pareceu viajar um pouco mais, segundo uma análise feita pelos Estados Unidos. 

Ambos voaram a uma altitude de cerca de 50 quilômetros.   

O segundo míssil de curto alcance se verificou ser um míssil de novo tipo e percorreu a distância de 690 quilômetros, segundo informou a agência Yonhap, citando o Comitê Unido dos Chefes de Estados-Maiores das Forças Armadas da Coreia do Sul.  

Dada a escala de voo, especialistas citados pela agência Yonhap consideraram que Pyongyang parece ter testado uma versão própria dos mísseis balísticos russos Iskander, assim como fez em maio.    ​

Mais cedo, o Japão qualificou os novos lançamentos norte-coreanos como um evento "extremamente lamentável".

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247