Com pandemia controlada, Nova Zelândia teve festivais com multidões no réveillon

O maior festival neozelandês, o Rhythm and Vines, por exemplo, recebeu mais de 20 mil pessoas em Gisborne, no norte da ilha, entre os dias 29 e 31 de dezembro. A Nova Zelândia anunciou lockdowns logo no começo da pandemia e fechando suas fronteiras

Festival Rhythm and Vines 2020, na Nova Zelândia
Festival Rhythm and Vines 2020, na Nova Zelândia (Foto: Reprodução/Instagram Rhythm and Vines)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A Nova Zelândia organizou grandes eventos musicais sem distanciamento social durante o réveillon, enquanto em países como Brasil e Estados Unidos as multidões representam risco de aumento da propagação do coronavírus. 

O maior festival neozelandês, o Rhythm and Vines, por exemplo, recebeu mais de 20 mil pessoas em Gisborne, no norte da ilha, entre os dias 29 e 31 de dezembro. De acordo com o site britânico "NME", o público não precisou usar máscaras nem manter distanciamento social no evento.

Em Wanaka, no sul da Nova Zelândia, o espaço recebeu mais de dez mil pessoas na décima edição do festival Rhythm & Alps, apontou o site "IQ".

A Nova Zelândia anunciou lockdowns logo no começo da pandemia e fechando suas fronteiras. Atualmente, o país tem menos de 80 casos ativos da doença.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email