Em protesto contra Trump, mais de 200 jogadores da NFL não se levantam para hino

Cerca de 200 jogadores da NFL se recusaram a levantar ou ficaram sentados durante a execução do hino nacional dos Estados Unidos na última rodada do campeonato da liga de futebol americano; protestos acontecem após o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, reclamar da postura

NFL
NFL (Foto: Giuliana Miranda)

Da Sputnik Brasil

Após o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, pedir a demissão dos jogadores de futebol americano de sua liga nacional (NFL) que não levantam para o hino nacional, os atletas reagiram.

Cerca de 200 jogadores da NFL se recusaram a levantar ou ficaram sentados durante a execução do hino nacional dos Estados Unidos na última rodada do campeonato, segundo a agência Associated Press.

O caso de maior repercussão ocorreu no jogo transmitido nacionalmente na noite de domingo (24), quando quase todo o time do Oakland Raiders optou por ficar sentado.

O mesmo protesto foi registrado em diversas partidas.

No Tenesse, os dois times que iriam se enfrentar ficaram dentro do túnel que dá acesso ao campo durante o hino.

A polêmica envolvendo o hino nacional dos Estados Unidos começou em 2016 com Colin Kaepernick, que se recusou a levantar para o hino como maneira de protestar contra a violência policial contra negros.

Trump nega que suas críticas sejam motivadas por questões raciais. "Isso não tem nada a ver com a raça ou qualquer outra coisa. Isso tem a ver com o respeito pelo nosso país e pelo respeito pela nossa bandeira", afirmou o presidente republicano.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247