Em turnê pelo Oriente Médio, Pompeo volta a ameaçar Irã

A retirada das tropas dos EUA da Síria é apenas uma "mudança tática" que não afeta os objetivos de Washington na área, isto é, "conter o Irã, diz Pompeo que está fazendo um apelo por unidade aos países árabes e pressionando para a criação de uma aliança militar nos moldes da Otan para combater o Irã

Em turnê pelo Oriente Médio, Pompeo volta a ameaçar Irã
Em turnê pelo Oriente Médio, Pompeo volta a ameaçar Irã (Foto: Jeff Chiu)

247, com Hispan TV - A retirada das tropas dos EUA da Síria é apenas uma "mudança tática" que não afeta os objetivos de Washington na área, isto é, "conter o Irã". Pompeo está fazendo um apelo por unidade aos países árabes e pressionando para a criação de uma aliança militar nos moldes da Otan para combater o Irã

"A retirada de alguns milhares de soldados da Síria não afetará a capacidade dos EUA de forma alguma para alcançar os objetivos do país em qualquer parte do mundo. E isso certamente inclui a Síria e o Irã, se necessário", disse o secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, no domingo (13), em entrevista televisiva.

A retirada das tropas sírias é uma "mudança tática", mas "a missão continua a mesma", porque Washington continuará seus esforços para combater a influência do Irã na Síria e na região, disse o secretário de Estado, encarregado da política externa norte-americana.

O governo dos EUA - disse Pompeu - adotou diferentes táticas para lidar com o Irã, por exemplo, abandonar o pacto nuclear de 2015, assinado por Teerã e o Grupo 5 + 1 (então composto por EUA, Reino Unido, França, Rússia e China, mais a Alemanha).

No entanto, o próprio Pompeo, em outra entrevista no sábado, reconheceu a incapacidade de Washington de expulsar os conselheiros militares iranianos da Síria. "É um objetivo ambicioso", disse ele.

O chanceler do Irã, Mohamad Yavad Zarif, descreve os EUA como um "cavalo perdedor" e aconselha os países do Oriente Médio a não apostar nesse país.

O governo iraniano defende o envio de conselheiros militares à Síria, uma vez que tal colaboração foi especificamente solicitada por Damasco, o que confere legitimidade á ação persa.

Pompeo está em turnê por nove países do Oriente Médio - Jordânia, Emirados Árabes Unidos, Iraque, Egito, Bahrein, Catar, Arábia Saudita, Omã e Kuwait para aliviar a "preocupação" dos aliados de Washington sobre a decisão controversa do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, de retirar as tropas estadunidenses da Síria.

Pompeo está fazendo um apelo por unidade aos países árabes e pressionando para a criação de uma aliança militar nos moldes da Otan para combater o Irã.

O Ministério das Relações Exteriores do Irã disse na sexta-feira (11) que na turnê de Pompeo, as tentativas dos EUA eram claramente estavam claras: semear o caos no Oriente Médio.

As autoridades iranianas rejeitam as ameaças militares dos EUA ao seu país como bravata, porque os inimigos conhecem perfeitamente a capacidade defensiva do país persa. O Irã adverte, além disso, que está pronto para dar uma "resposta vigorosa e instantânea" a qualquer agressão militar lançada do exterior.

Conheça a TV 247

Mais de Mundo

Ao vivo na TV 247 Youtube 247