Empresa aponta falta de elo entre óleo e navio grego e Marinha diz trabalhar em várias linhas de investigação

Mesmo com dados apontados pela organizaão americana Skytruth, a Marinha diz que o navio-tanque Bouboulina está sob suspeita

Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - Recentemente a organização americana Skytruth, especializada em análises do mar via satélite, rebateu as afirmações da Polícia Federal e da Marinha brasileira de que o navio-tanque grego Bouboulina seria o possível responsável pelo vazamento de óleo que destrói as praias brasileiras. Nesta sexta-feira (15) a Marinha disse que trabalha "em diversas linhas de investigação".

Apesar dos dados apontados pela Skytruth, a Marinha reforça que o Bouboulina continua sob suspeita. “As investigações prosseguem com apoio de instituições públicas e privadas, nacionais e estrangeiras. Todos os recursos disponíveis serão empregados, até que as circunstâncias e a fonte causadora de crime sejam elucidadas”, afirma nota da instituição.

São investigados 30 navios de 11 nacionalidades.  

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247