Encontro entre as Coreias é caminho para reunificação?

O líder da Coreia do Norte, Kim Jong Un, e o presidente da Coreia do Sul, Moon Jae-in, se reunirão em abril; Jong Ui Yong, chefe do Escritório de Segurança Nacional da Coreia do Sul, disse que este foi um dos acordos alcançados durante sua visita entre segunda e terça-feira (6) a Pyongyang, onde foi recebido pelo mandatário norte-coreano; ; antes os dois realizarão consultas e analisarão os caminhos para reduzir as tensões militares por meio de um canal de comunicação aberto exclusivamente para eles

O líder da Coreia do Norte, Kim Jong Un, e o presidente da Coreia do Sul, Moon Jae-in, se reunirão em abril; Jong Ui Yong, chefe do Escritório de Segurança Nacional da Coreia do Sul, disse que este foi um dos acordos alcançados durante sua visita entre segunda e terça-feira (6) a Pyongyang, onde foi recebido pelo mandatário norte-coreano; ; antes os dois realizarão consultas e analisarão os caminhos para reduzir as tensões militares por meio de um canal de comunicação aberto exclusivamente para eles
O líder da Coreia do Norte, Kim Jong Un, e o presidente da Coreia do Sul, Moon Jae-in, se reunirão em abril; Jong Ui Yong, chefe do Escritório de Segurança Nacional da Coreia do Sul, disse que este foi um dos acordos alcançados durante sua visita entre segunda e terça-feira (6) a Pyongyang, onde foi recebido pelo mandatário norte-coreano; ; antes os dois realizarão consultas e analisarão os caminhos para reduzir as tensões militares por meio de um canal de comunicação aberto exclusivamente para eles (Foto: Aquiles Lins)

Do blog Resistência - O líder da República Popular Democrática da Coreia (RPDC), Kim Jong Un, e o presidente da Coreia do Sul, Moon Jae-in, se reunirão em abril.

Jong Ui Yong, chefe do Escritório de Segurança Nacional da Coreia do Sul, disse que este foi um dos acordos alcançados durante sua visita entre segunda e terça-feira (6) a Pyongyang, onde foi recebido pelo mandatário da RPDC.

O encontro entre ambos os governantes será em finais de abril. Antes os dois realizarão consultas e analisarão os caminhos para reduzir as tensões militares por meio de um canal de comunicação aberto exclusivamente para eles.

"A RPDC afirmou com certeza seu compromisso com a desnuclearização da Península Coreana e esclareceu que não teria motivos para desenvolver a tecnologia nuclear se sua segurança for garantida e se forem eliminadas as ameaças militares contra o país", disse o enviado sul-coreano.

Segundo ele, as autoridades de Pyongyang também reiteraram a disposição de conversar com os Estados Unidos sobre esse tema, motivo de atritos bilaterais, e a normalizar as relações.

Igualmente, disseram que não haverá provas nucleares nem de mísseis enquanto essas conversações se desenvolverem.

Kim Jong-un manifestou que a posição de princípios de seu governo com vistas à unidade dos coreanos e a uma nova história de reunificação da pátria é invariável, segundo destaca a Agência Central de Notícias da Coreia.

A aproximação entre as duas Coreias conta com o apoio mundial e gera expectativas porque abre caminho para uma solução para a situação na Península Coreana.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247