Equador abandona Unasul

O presidente do Equador, Lenín Moreno, anunciou nesta quarta-feira (13) a decisão de retirar seu país da Unasul e pedir a devolução do prédio que abriga a secretaria-geral do organismo, nos arredores de Quito

Equador abandona Unasul
Equador abandona Unasul

247, com AFP - O presidente do Equador, Lenín Moreno, anunciou nesta quarta-feira (13) a decisão de retirar seu país da Unasul e pedir a devolução do prédio que abriga a secretaria-geral do organismo, nos arredores de Quito.

"Hoje quero comunicar ao Equador nossa saída definitiva da Unasul", disse Moreno em rede nacional de rádio e TV, acrescentando que planeja entregar a sede do bloco regional à Universidade Indígena.

Brasil, Argentina, Colômbia, Chile, Peru e Paraguai suspenderam em 2018 suas atividades na União das Nações Sul-Americanas (Unasul).

Com a saída do Equador, o bloco inicialmente integrado por 12 nações fica reduzido a cinco.

"Deixaremos de participar de todas as atividades desta organização. Não consignaremos um centavo a mais, nem qualquer verba para o orçamento desta organização", afirmou Moreno.

Sobre a sede da Unasul, um prédio de 43 milhões de dólares, Moreno declarou que "como legítimos donos também pedimos a devolução do edifício sede".

O bloco, expressão da integração sul-americana, criado por governos progressistas, como os de Hugo Chávez, Lula, Kirchner, Rafael Correa, Evo Morales, entre outros, sofre, assim, o boicote de países hoje governados pela direita e a extrema-direita, alinhados com o imperialismo estadunidense e contrário à integração soberana entre povos e nações irmãos.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247