Equador registra recorde em redução de homicídios

Taxa de 2013 foi 10,8 casos por cada 100 mil habitantes, a mais baixa nos últimos nove anos e abaixo da média da América Latina, informou o Ministério do Interior em comunicado; apreensão de drogas também saltou para 57,43 toneladas, o valor mais alto dos últimos quatro anos

Taxa de 2013 foi 10,8 casos por cada 100 mil habitantes, a mais baixa nos últimos nove anos e abaixo da média da América Latina, informou o Ministério do Interior em comunicado; apreensão de drogas também saltou para 57,43 toneladas, o valor mais alto dos últimos quatro anos
Taxa de 2013 foi 10,8 casos por cada 100 mil habitantes, a mais baixa nos últimos nove anos e abaixo da média da América Latina, informou o Ministério do Interior em comunicado; apreensão de drogas também saltou para 57,43 toneladas, o valor mais alto dos últimos quatro anos (Foto: Roberta Namour)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

*Da Agência Brasil
Quito - O governo do Equador anunciou hoje (7) que conseguiu uma histórica redução nos homicídios em 2013 e que aumentou a apreensão de drogas para 57,43 toneladas, o valor mais alto dos últimos quatro anos.

A taxa de homicídios no ano passado foi 10,8 casos por cada 100 mil habitantes, a mais baixa nos últimos nove anos e abaixo da média da América Latina, informou o Ministério do Interior em comunicado.

Em 2009, a taxa de homicídios foi 18,64 casos por cada 100 mil habitantes, ou 2.635, enquanto no ano passado o valor baixou para 920, o que representa uma diminuição, em valores absolutos, de 35%.

O ministro do Interior, José Serrano, disse que a meta para 2017 é reduzir a taxa para cinco casos de homicídio por cada 100 mil habitantes.

A apreensão de 57,43 toneladas de droga em 2013, especialmente cocaína, evitou que mais de 500 milhões de doses chegassem aos consumidores no Equador e em outros países.

*Com informações da Agência Lusa

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247