Erdogan diz que não permitirá falta de punição após homicídio de jornalista

O presidente da Turquia, Tayyip Erdogan, disse que o país não permitirá que os responsáveis pelo assassinato do jornalista saudita Jamal Khashoggi escapem da Justiça, desde aqueles que deram as ordens até aqueles que executaram o crime; “Estamos determinados a não permitir um acobertamento desse assassinato e a garantir que todos os responsáveis —desde aqueles que deram as ordens, até aqueles que o executaram— não consigam escapar da Justiça”, disse Erdogan 

Erdogan diz que não permitirá falta de punição após homicídio de jornalista
Erdogan diz que não permitirá falta de punição após homicídio de jornalista (Foto: REUTERS/Marko Djurica)

ISTAMBUL (Reuters) - O presidente da Turquia, Tayyip Erdogan, disse nesta quarta-feira que o país não permitirá que os responsáveis pelo assassinato do jornalista saudita Jamal Khashoggi escapem da Justiça, desde aqueles que deram as ordens até aqueles que executaram o crime.

“Estamos determinados a não permitir um acobertamento desse assassinato e a garantir que todos os responsáveis —desde aqueles que deram as ordens, até aqueles que o executaram— não consigam escapar da Justiça”, disse Erdogan durante discurso em Ancara.

O presidente turco afirmou ainda que algumas pessoas ficaram desconfortáveis quando ele compartilhou evidências da investigação em um discurso na terça-feira.

“Nós continuaremos a compartilhar novas evidências de maneira transparente com nossos parceiros para esclarecer os lados obscuros deste assassinato”, disse.

Khashoggi, colunista do Washington Post e crítico do príncipe herdeiro da Arábia Saudita, Mohammed bin Salman, desapareceu três semanas atrás depois de entrar no consulado saudita em Istambul para obter documentos para se casar.

Autoridades turcas suspeitam que Khashoggi foi assassinado e esquartejado por agentes sauditas dentro do consulado.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247