EUA admitem que 'provavelmente' civis foram mortos em ataque no Iêmen

Um ataque mortal ao grupo terrorista da Al-Qaeda no sul do Iêmen no início da semana "provavelmente matou" civis, inclusive crianças, segundo disse o exército norte-americano nesta quarta-feira (1); médicos no local disseram que cerca de 30 pessoas, incluindo 10 mulheres e crianças, foram mortas

Pro-government fighters give food to Yemeni children on the road leading to the southwestern port city of Mokha on January 26, 2017. Yemeni rebels are putting up fierce resistance in a key Red Sea
Pro-government fighters give food to Yemeni children on the road leading to the southwestern port city of Mokha on January 26, 2017. Yemeni rebels are putting up fierce resistance in a key Red Sea (Foto: Giuliana Miranda)

Da Sputnik Brasil

Um ataque mortal ao grupo terrorista da Al-Qaeda no sul do Iêmen no início da semana "provavelmente matou" civis, inclusive crianças, segundo disse o exército norte-americano nesta quarta-feira (1). 

Também nesta quarta-feira, o presidente Donald Trump viajou para a Base da Força Aérea de Dover em Delaware, em uma visita inesperada para se encontrar com a família de William "Ryan" Owens, um militar que morreu no ataque de domingo.

"As possíveis vítimas civis conhecidas parecem ter sido potencialmente apanhadas pela artilharia aérea que foi chamada para assistir as forças dos EUA (…)", disse o Comando Central dos EUA em comunicado.

Os militares norte-americanos disseram que 14 militantes foram mortos no ataque na província de Al Bayda contra um ramo da Al-Qaeda conhecido como Al-Qaeda na Península Arábica (AQAP).

Médicos no local disseram que cerca de 30 pessoas, incluindo 10 mulheres e crianças, foram mortas.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247