EUA cogitam tomar medidas contra golpe militar de Mianmar, diz Casa Branca

A administração Biden está considerando tomar possíveis ações contra os militares de Mianmar após o golpe realizado no país. A informação foi divulgada pela secretária de imprensa da Casa Branca, Jen Psaki, durante uma coletiva nesta segunda-feira (8)

Manifestação em Naypyitaw, capital de Mianmar, em 8 de fevereiro de 2021.
Manifestação em Naypyitaw, capital de Mianmar, em 8 de fevereiro de 2021. (Foto: Reuters)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Sputnik - O governo Biden considera a possibilidade de tomar medidas contra o golpe militar em Mianmar, segundo a própria Casa Branca. "Em termos de quais ações estamos tomando, há considerações e processos políticos em andamento em nossa equipe de Segurança Nacional neste momento", disse a porta-voz Jen Psaki a repórteres.

Psaki também disse que a administração Biden está preocupada com a ausência da China nas conversas sobre a situação em Mianmar.

O conselheiro de Segurança Nacional da Casa Branca, Jake Sullivan, disse a repórteres na última quinta-feira (4) que a administração Biden pode impor sanções direcionadas aos militares de Mianmar e às entidades que eles controlam.

O Exército de Mianmar assumiu o poder do país em 1º de fevereiro e declarou estado de emergência. O presidente do país, Win Myint, e a líder do partido governista e vencedora do Nobel da Paz em 1991, Aung San Suu Kyi, foram presos pelos militares em seguida.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email