EUA dizem não acreditar que opção militar esteja próxima para resolver crise com Coreia do Norte

O enviado especial dos Estados Unidos para a Coreia do Norte disse nesta quinta-feira que todas as opções continuam sendo cogitadas para se resolver o impasse nuclear com o país recluso, mas que não acredita que a opção militar esteja próxima; em conversa com repórteres em Tóquio, Joseph Yun disse que os EUA estão buscando uma resolução pacífica para a crise e que a diplomacia é a opção favorita

Montagem com fotos do líder da Coreia do Norte, Kim Jong Un, e do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump REUTERS/KCNA Divulgação via REUTERS & REUTERS/Lucas Jackson
Montagem com fotos do líder da Coreia do Norte, Kim Jong Un, e do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump REUTERS/KCNA Divulgação via REUTERS & REUTERS/Lucas Jackson (Foto: Charles Nisz)

Reuters - O enviado especial dos Estados Unidos para a Coreia do Norte disse nesta quinta-feira que todas as opções continuam sendo cogitadas para se resolver o impasse nuclear com o país recluso, mas que não acredita que a opção militar esteja próxima.

Conversando com repórteres na capital japonesa, Joseph Yun disse que os EUA estão buscando uma resolução pacífica para a crise e que a diplomacia é a opção favorita.

“Nossa política é muito inclinada à resolução pacífica da crise nuclear norte-coreana. Dissemos várias vezes que o que queremos ver é diálogo”, afirmou.

“Tendo dito isso, também dissemos que todas as opções estão na mesa, e todas as opções têm que incluir opções militares. Não acredito que estejamos perto disso”.

Ele se pronunciou um dia depois de o presidente norte-americano, Donald Trump – que classificou a liderança da Coreia do Norte como “depravada” –, ter dito que a busca por mísseis nucleares da parte de Pyongyang pode ameaçar “muito em breve” sua terra natal e prometido evitá-lo.

Trump não deu detalhes sobre como pretende conter a Coreia do Norte. Embora seu governo diga que prefere uma solução diplomática para a crise provocada pelo desenvolvimento norte-coreano de armas capazes de atingir os EUA, também afirma que todas as opções estão na mesa, incluindo as militares.

No início de janeiro as Coreias do Norte e do Sul iniciaram conversas raras para levar os norte-coreanos à Olimpíada de Inverno de Pyeongchang depois que o líder da Coreia do Norte, Kim Jong Un, disse estar disposto a começar a conversar com Seul.

Conheça a TV 247

Mais de Mundo

Ao vivo na TV 247 Youtube 247