EUA e Irã retomam negociação sobre programa nuclear

Secretário de Estado norte-americano, John Kerry, e o chanceler do Irã, Mohammad Javad Zarif, retomaram as conversas na cidade de Montreux, na Suíça, esperando entrar em um acordo até o final de março; objetivo das negociações é persuadir o Irã a restringir seu programa nuclear em troca de alívio de sanções que prejudicam a economia do país exportador de petróleo

Secretary of State John Kerry meets with Iranian Foreign Minister Javad Zarif in Geneva on January 14 for a bilateral meeting to provide guidance to their negotiating teams before their next round of discussions, which begin on January 15.

U.S. Mission
Secretary of State John Kerry meets with Iranian Foreign Minister Javad Zarif in Geneva on January 14 for a bilateral meeting to provide guidance to their negotiating teams before their next round of discussions, which begin on January 15. U.S. Mission (Foto: Roberta Namour)

MONTREUX, Suíça (Reuters) - Os ministros das Relações Exteriores dos Estados Unidos e do Irã começaram um terceiro dia de conversações sobre o programa nuclear iraniano nesta quarta-feira, horas após o primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, alertar que o acordo em negociação era um grande erro.

O secretário de Estado norte-americano, John Kerry, e o chanceler do Irã, Mohammad Javad Zarif, retomaram as conversas na cidade de Montreux, na Suíça, esperando entrar em um acordo até o final de março.

No entanto, o discurso controverso de Netanyahu no Congresso norte-americano na terça-feira, em que o premiê criticou severamente os esforços diplomáticos para resolver a disputa nuclear com o Irã, vai tornar difícil para Obama conseguir vender o possível acordo nos EUA.

Netanyahu argumentou que em vez de prevenir o Irã de ter armas nucleares, um acordo iria fazer "tudo, menos garantir" que o país um dia conseguisse uma bomba atômica, colocando Israel, a região e os interesses norte-americanos em risco.

O presidente dos EUA, Barack Obama, respondeu horas depois, dizendo que Netanyahu não ofereceu "alternativas viáveis" para o curso atual das negociações.

O Irã e potências mundiais estão tentando entrar em um acordo até o fim do mês, apesar das dúvidas de Israel, de parlamentares republicanos dos EUA e de alguns Estados do Golfo Pérsico. Tal acordo seria seguido de um acordo mais amplo até o fim de junho.

O objetivo das negociações é persuadir o Irã a restringir seu programa nuclear em troca de alívio de sanções que prejudicam a economia do país exportador de petróleo.

Os Estados Unidos e alguns de seus aliados, especialmente Israel, suspeitam que o Irã esteja usando seu programa nuclear civil como fachada para desenvolver armas nucleares. O Irã nega, dizendo que a pesquisa é para propósitos pacíficos, como gerar eletricidade.

(Reportagem de Arshad Mohammed)

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247