EUA marcam para dia 14 de maio abertura de embaixada em Jerusalém

Estados Unidos abrirão sua embaixada na cidade de Jerusalém em 14 de maio para coincidir com o Dia da Independência de Israel, disse um porta-voz da embaixada de Israel na Rússia; em dezembro, o presidente dos EUA, Donald Trump, anunciou sua decisão de reconhecer Jerusalém como a capital de Israel, o que provocou críticas de vários Estados, em primeiro lugar e principalmente dos do Oriente Médio e da Palestina, e desencadeou uma onda de protestos na região

Estados Unidos abrirão sua embaixada na cidade de Jerusalém em 14 de maio para coincidir com o Dia da Independência de Israel, disse um porta-voz da embaixada de Israel na Rússia; em dezembro, o presidente dos EUA, Donald Trump, anunciou sua decisão de reconhecer Jerusalém como a capital de Israel, o que provocou críticas de vários Estados, em primeiro lugar e principalmente dos do Oriente Médio e da Palestina, e desencadeou uma onda de protestos na região
Estados Unidos abrirão sua embaixada na cidade de Jerusalém em 14 de maio para coincidir com o Dia da Independência de Israel, disse um porta-voz da embaixada de Israel na Rússia; em dezembro, o presidente dos EUA, Donald Trump, anunciou sua decisão de reconhecer Jerusalém como a capital de Israel, o que provocou críticas de vários Estados, em primeiro lugar e principalmente dos do Oriente Médio e da Palestina, e desencadeou uma onda de protestos na região (Foto: Paulo Emílio)

Sputnik - Os Estados Unidos abrirão sua embaixada na cidade de Jerusalém em 14 de maio para coincidir com o Dia da Independência de Israel, disse um porta-voz da embaixada de Israel na Rússia em uma entrevista publicada nesta segunda-feira.

Em dezembro, o presidente dos EUA, Donald Trump, anunciou sua decisão de reconhecer Jerusalém como a capital de Israel e instruiu o Departamento de Estado dos EUA a iniciar o processo de transferência da embaixada dos EUA, atualmente localizada em Tel Aviv, para Jerusalém.

"A abertura da embaixada dos EUA em Jerusalém acontecerá em 14 de maio, no Dia da Independência de Israel", disse Alex Gandler ao jornal russo Kommersant.

O porta-voz acrescentou que Israel esperava que "convidados muito importantes" participassem da cerimônia de abertura e da celebração da independência de Israel.

O próprio Trump não descartou a possibilidade de comparecer ao evento em Israel.

O passo dos EUA para mover a embaixada de Tel Aviv provocou críticas de vários Estados, em primeiro lugar e principalmente dos do Oriente Médio e da Palestina, e desencadeou uma onda de protestos na região.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247