EUA não apoiam plano de cessar-fogo imediato na Ucrânia promovido pela China, diz porta-voz

O plano chinês de paz é recebido com ceticismo e questionado pelas potências ocidentais

www.brasil247.com - O porta-voz do Departamento de Defesa dos EUA, John Kirby
O porta-voz do Departamento de Defesa dos EUA, John Kirby (Foto: Valter Lima)


Sputnik - Washington se opõe a um cessar-fogo imediato na Ucrânia e não apoia o plano da China para uma solução política do conflito, disse John Kirby, сoordenador de Comunicações Estratégicas do Conselho de Segurança Nacional da Casa Branca.

No final de fevereiro, a China apresentou um plano para resolver o conflito na Ucrânia. O documento contém 12 pontos, incluindo a retomada do diálogo, um cessar-fogo e o levantamento das sanções contra a Rússia.

Moscou saudou a proposta e a vontade de Pequim de resolver o conflito pacificamente, mas o plano foi recebido com ceticismo no Ocidente.

Kirby argumentou, falando pouco antes da visita à Rússia de Xi Jinping, presidente da China, de segunda-feira (20) a quarta-feira (22), que tal passo significaria reconhecer a adesão de novos territórios que se tornaram parte da Rússia, ao mesmo tempo que daria a Moscou a oportunidade de fortalecer as posições e renovar suas forças.

Kirby declarou que os EUA também esperam que o líder chinês faça contato direto com o presidente [Vladimir] Zelensky,  por Washington continuar acreditando que é muito importante que o primeiro ouça também o lado ucraniano.

Kirby avisou o presidente russo Vladimir Putin e Xi Jinping para que, quando comecem planejando sua agenda, que uma proposta chinesa não seja unilateral e reflita a perspectiva russa.

"Certamente não apoiamos apelos para um cessar-fogo que seria promovido pelo [presidente da] República Popular da China na reunião em Moscou", segundo ele.

Assine o 247, apoie por Pix, inscreva-se na TV 247, no canal Cortes 247 e assista:

O conhecimento liberta. Quero ser membro. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

Cortes 247