EUA pedem apoio do Brasil para vetar "direitos sexuais" em decisões da ONU

Trump enviou uma carta ao Brasil e a um grupo restrito de outros governos conservadores pedindo que os países estabeleçam uma aliança na Assembleia Geral da ONU. A meta é de vetar qualquer tentativa de aprovar resoluções que tratem de ampliar direitos sexuais ou implementar educação sexual

Donald Trump e Jair Bolsonaro 
Donald Trump e Jair Bolsonaro  (Foto: Donald Trump e Jair Bolsonaro)

247 - O governo do presidente Donald Trump enviou uma carta ao Brasil e a um grupo restrito de outros governos conservadores pedindo que os países estabeleçam uma aliança na Assembleia Geral da ONU. A meta é de vetar qualquer tentativa de aprovar resoluções que tratem de ampliar direitos sexuais ou implementar educação sexual. A informação é do jornalista Jamil Chade, em sua coluna no Portal UOL. 

A Assembleia Geral da ONU começa na semana que vem e será aberta pelo presidente Jair Bolsonaro. Além do Brasil, a carta também foi enviada a governos ultraconservadores como a Arábia Saudita, Iraque e Egito.

O jornalista obteve confirmação de que o texto enviado foi assinado por Mike Pompeo, secretário de Estado norte-americano, e pelo Secretário de Saúde dos EUA, Alex Azar. Nela, os americanos pedem que o Brasil se una a uma declaração conjunta, a ser lançada em Nova Iorque, e com o objetivo de adotar uma postura contrária a termos como "saúde sexual e reprodutiva". A meta é ainda a de garantir que "nossos valores compartilhados" prevaleçam no organismo internacional.

Conheça a TV 247

Mais de Mundo

Ao vivo na TV 247 Youtube 247