EUA pedem que Guaidó e Maduro se afastem para a realização de novas eleições

Secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, pediu que o presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, e o opositor, Juan Guaidó, se afastem e deixem o caminho livre para que novas eleições possam ser realizadas por meio de um "Conselho de Estado

Mike Pompeo, Nicolás Maduro e Juan Guaidó
Mike Pompeo, Nicolás Maduro e Juan Guaidó (Foto: Reuters)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - O secretário de Estado dos Estados Unidos, Mike Pompeo, pediu que o presidente eleito da Venezuela, Nicolás Maduro,  e o opositor e autodeclarado presidente interino do país, Juan Guaidó, se afastem e deixem o caminho livre para que novas eleições possam ser realizadas por meio de um "Conselho de Estado. Pela proposta dos EUA, que indiciaram Maduro sob a acusação de terrorismo e tráfico de drogas, seria realizada uma transição política e as  novas eleições aconteceriam entre seis meses e um ano. 

Segundo Pompeo, a proposta norte-americana prevê que o governo transitório seja composto cinco membros e sem a participação de Maduro e Guaidó. 

Caso a proposta seja aceita, Pompeo disse que os EUA estão dispostos a suspender as sanções contra a Venezuela. “Estamos todos alinhados. Nicolás Maduro jamais governará novamente”, afirmou Pompeo. 

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247