EUA pedem reunião do Conselho de Segurança da ONU sobre Venezuela; Rússia contesta

Os Estados Unidos demandaram a realização de reunião pública do Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas sobre a Venezuela neste sábado (26) e diplomatas disseram que esperam que o secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, discurse no encontro; a Rússia considera a reunião desnecessária; se o evento ocorrer, poderá ser palco de acalorada luta diplomática

EUA pedem reunião do Conselho de Segurança da ONU sobre Venezuela; Rússia contesta
EUA pedem reunião do Conselho de Segurança da ONU sobre Venezuela; Rússia contesta (Foto: REUTERS / Mike Segar)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247, com Reuters - Os Estados Unidos demandaram a realização de reunião pública do Conselho de Segurança da Organização das Nações Unidas sobre a Venezuela neste sábado (26) e diplomatas disseram que esperam que o secretário de Estado dos EUA, Mike Pompeo, discurse no encontro.

Na quarta-feira (23), Washington reconheceu o deputado Juan Guaidó como presidente interino da Venezuela e pediu que outros países façam o mesmo. O presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, respondeu rompendo relações diplomáticas com os EUA e ordenando que os diplomatas norte-americanos deixem o país.

Os Estados Unidos alegaram que a situação crítica na Venezuela "poderia levar a mais conflitos regionais e instabilidade", segundo o pedido para a reunião do Conselho de 15 membros.

O pedido enfrenta oposição da Rússia, que diz não considerar a situação da Venezuela uma ameaça à paz e à segurança internacional.

Quando questionado nesta quinta-feira se o conselho deveria se reunir para discutir sobre a Venezuela, o embaixador da Rússia na ONU, Vassily Nebenzia, disse: "Eu não acho, isso é assunto interno deles."

Qualquer membro do Conselho de Segurança pode pedir uma votação para bloquear a reunião. É necessário um mínimo de nove votos para ganhar tal votação e China, Rússia, Estados Unidos, Reino Unido e França não podem exercer seus vetos nestes casos. No entanto, diplomatas da ONU disseram que qualquer tentativa de impedir a reunião sobre a Venezuela seria derrotada. Caso a reunião se realize, haverá embates diplomáticos entre Rússia e China, de um lado, e Estados Unidos, do outro

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247