EUA sofrem primeira baixa terrestre contra o EI

Membro de equipe de operações especiais dos Estados Unidos foi morto durante uma operação de resgate de 70 pessoas mantidas como reféns pelo grupo extremista Estado Islâmico no norte do Iraque, esta foi a primeira baixa norte-americana em um combate terrestre contra o grupo

Curdo conserta armas para forças curdas peshmergas que combatem militantes do Estado Islâmico, em Arbil, norte do Iraque, em setembro. 15/09/2015 REUTERS/Azad Lashkari
Curdo conserta armas para forças curdas peshmergas que combatem militantes do Estado Islâmico, em Arbil, norte do Iraque, em setembro. 15/09/2015 REUTERS/Azad Lashkari (Foto: Paulo Emílio)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Reuters - Um membro de uma equipe de operações especiais dos Estados Unidos foi morto durante uma operação para resgatar reféns em mãos de militantes do Estado Islâmico no norte do Iraque, o primeiro norte-americano a perder a vida em um combate terrestre contra o grupo, disseram autoridades dos EUA nesta quinta-feira.

Cerca de 70 reféns foram resgatados com sucesso durante a operação, afirmou o secretário de imprensa do Pentágono, Peter Cook, em comunicado.

As forças de operações especiais dos EUA estavam ajudando os combatentes curdos iraquianos, conhecidos como peshmergas, a resgatar reféns detidos em uma prisão do Estado Islâmico próxima de Hawija, no norte do país, em uma missão solicitada pelo Governo Regional do Curdistão, segundo Cook.

"Dezenas" de soldados norte-americanos estiveram envolvidos na ação, afirmou uma autoridade da Defesa dos EUA, recusando-se a especificar o número.

"Foi uma operação planejada deliberadamente, mas também foi realizada com o conhecimento de que uma ação iminente era necessária para salvar as vidas daquelas pessoas", disse o funcionário da Defesa.

O efetivo morto foi alvejado durante a missão e levado de volta para Erbil, onde morreu, acrescentou a autoridade.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247