EUA voltam a ameaçar Venezuela e dão prazo curto para Maduro deixar o poder

O responsável na Casa Branca para a América Latina, Mauricio Claver-Carones, afirmou nesta terça-feira (23) que o presidente venezuelano Nicolas Maduro tem "prazo curto" para deixar o poder com garantias, se não quiser enfrentar a justiça internacional e novas sanções

Nicolás Maduro
Nicolás Maduro (Foto: AVN)

Sputnik - O responsável na Casa Branca para a América Latina, Mauricio Claver-Carones, afirmou nesta terça-feira (23) que o presidente venezuelano  Nicolas Maduro tem "prazo curto" para deixar o poder com garantias, se não quiser enfrentar a justiça internacional e novas sanções.  

De acordo com o funcioinário, Maduro foi informado indiretamente, através de uma mensagem enviada ao seu círculo próximo, de que dispõe de um período "muito mais curto do que o fim do ano" para abandonar o governo do país.  

Logo após este anúncio, Maduro se referiu, nas redes sociais, ao que classifica como provocações norte-americanas e afirmou que continuará lutando contra qualquer forma de "agressão imperialista".  

Somos um povo que tem lutado durante mais de dois séculos contra o colonialismo, a escravatura, o racismo e a agressão imperialista de todas as formas.   Nunca nos curvaremos perante as agressões. Vamos superar todas as dificuldades e alcançaremos a prosperidade. Nosso destino é a vitória.  

Para Claver-Carone, Maduro tem duas opções: aceitar as garantias que estão sendo oferecidas para deixar o poder ou enfrentar a justiça tanto internacional como estadunidense.  Em maio, Maduro propôs à oposição a realização de eleições legislativas antecipadas para o Parlamento, que é controlado pela oposição mas atualmente está praticamente paralisado, pois as funções legislativas são exercidas pela Assembleia Nacional Constituinte.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247