Europa vê avanços e problemas em plano britânico para o Brexit

Comissão Europeia recebeu bem alguns pontos e outros não da proposta de Boris Johnson para regular o Brexit

Brexit
Brexit (Foto: Sputnik)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

EFE - O presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, afirmou nesta quarta-feira que a proposta britânica para criar uma área reguladora provisória na ilha da Irlanda tem "avanços positivos", mas alertou sobre "pontos problemáticos" que precisarão ser trabalhados nos próximos dias.

Em comunicado, após conversar por telefone com o primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, Juncker reconheceu "avanços positivos" no texto apresentado pelo governo do Reino Unido, mas manifestou as suas dúvidas sobre aspectos como "o delicado equilíbrio" que protege o Acordo de Belfast (ou Acordo da Sexta-feira Santa) e as normas alfandegárias.

"A Comissão avaliará agora o texto de forma objetiva, sob os nossos já conhecidos critérios", disse Juncker a Johnson.

Segundo a Comissão Europeia, Juncker avaliou a "determinação" mostrada por Johnson para que as conversas avancem antes da próxima cúpula europeia, que será realizada nos dias 17 e 18 de outubro.

Além disso, a instituição afirmou que o novo plano britânico representa um avanço em relação aos anteriores em assuntos como o "completo alinhamento regulatório" para todos os tipos de bens e o controle daqueles que entram na Irlanda do Norte procedentes do resto do Reino Unido.

O principal ponto que gera dúvidas continua sendo que o novo plano não cumpra todos os objetivos da polêmica salvaguarda pactuada entre Londres e Bruxelas e que agora Johnson rejeita.

"Devemos ter uma solução legalmente operacional que cumpra todos os objetivos da salvaguarda: evitar uma fronteira dura, preservar a cooperação Norte-Sul e a economia da ilha, e proteger o mercado único europeu e o lugar da Irlanda no mesmo", destacou Juncker na conversa com Johnson, segundo um comunicado da Comissão Europeia

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247