Evo Morales diz que Biden terá 'desafio histórico' de reverter políticas de Trump

"Com seus antecedentes de ter apoiado a invasão ao Iraque, o novo presidente dos EUA, Joe Biden, tem agora o desafio histórico de reverter a política intervencionista e segregacionista de Trump", postou o ex-presidente da Bolívia Evo Morales na sredes sociais

(Foto: © REUTERS/David Mercado/Direitos Reservados)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Sputnik - Ex-presidente da Bolívia, Evo Morales, disse nesta quarta-feira (20) que o novo ocupante da Casa Branca, Joe Biden, terá "desafio histórico" de reverter as políticas de seu antecessor, Donald Trump.

Por outro lado, Morales alfinetou o democrata, afirmando que ele assume a presidência dos Estados Unidos com os "antecedentes de ter apoiado a invasão ao Iraque". 

Durante a administração de George W.Bush, quando Biden era senador, em 2002, ele votou a favor da operação norte-americana no país do Oriente Médio, iniciada no ano seguinte.

Em seguida, o ex-presidente boliviano afirma que Biden tem o "desafio histórico de reverter a política intervencionista e segregacionista de Trump". 

Com seus antecedentes de ter apoiado a invasão ao Iraque, o novo presidente dos EUA, Joe Biden, tem agora o desafio histórico de reverter a política intervencionista e segregacionista de Trump, que ao invés de estender pontes, construiu muros e prendeu crianças imigrantes

Ao se referir a Trump, o ex-presidente boliviano disse que o republicano se despede deixando como legado a tentativa de "golpe de Estado em seu próprio país'. Além disso, Morales afirmou que antecessor de Biden promoveu o "fascimo e o racismo". O líder bolviano está internado em Cochabamba após ser diagnosticado com COVID-19. 

​Trump se despede deixando seu legado: tentar um golpe de Estado em seu próprio país, impor sanções, preparar interveções e promover o fascismo e o racismo para evitar a crise do capitalismo. Os povos dignos do mundo unidos derrotaremos o imperialismo

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email