Evo quer pedido de desculpas do rei espanhol

"Se ocorreu algum mal-entendido, não tenho nenhuma objeção a pedir desculpas ao presidente Morales", disse o chanceler espanhol, José Manuel García-Margallo, que repetiu a negativa da Espanha de que tenha fechado o espaço aéreo para o voo de Evo Morales sob suspeita de que o fugitivo da Justiça dos EUA Edward Snowden estivesse a bordo; mas o presidente boliviano já indicou que não aceitará desculpas do segundo escalão espanhol

Evo quer pedido de desculpas do rei espanhol
Evo quer pedido de desculpas do rei espanhol

Por Raquel Castillo

MADRI, 9 Jul (Reuters) - A Espanha está disposta a pedir desculpas ao presidente da Bolívia pelos fatos que retardaram o seu voo, disse nesta terça-feira o ministro de Relações Exteriores espanhol, mas ele novamente negou que o avião tenha sido banido do espaço aéreo do país por se acreditar que o fugitivo da Justiça dos EUA Edward Snowden estivesse a bordo.

A Bolívia acusou Espanha, França, Portugal e Itália de terem fechado seu espaço aéreo ao avião do presidente Evo Morales, depois de receberem a informação de que ele levaria Snowden -um ex-agente secreto a serviço de uma empresa contratada pelos EUA- de Moscou para a Bolívia.

"Se ocorreu algum mal-entendido, não tenho nenhuma objeção a pedir desculpas ao presidente Morales", disse o chanceler José Manuel García-Margallo, que repetiu a negativa da Espanha de que tenha fechado o espaço aéreo para o voo de Morales.

"A Espanha autorizou o trânsito por seu espaço aéreo. Concedeu permissão com base na palavra do ministro de Relações Exteriores boliviano", declarou García-Margallo.

"Nós acreditamos na palavra de nossos aliados e amigos."

No domingo o chanceler boliviano, David Choquehuanca, afirmou que García-Margallo lhe havia dito que tinha sido informado de que Snowden estava no avião de Morales.

Segundo Choquehuanca, antes de restabelecer a permissão de sobrevoo, García-Margallo pediu aos bolivianos uma declaração por escrito garantindo que Snowden não era um dos passageiros.

O presidente dos EUA, Barack Obama, já deixou claro que qualquer país que der abrigo a Snowden arcará com graves custos.

Acredita-se que Snowden esteja escondido no Aeroporto Internacional de Sheremetyevo, em Moscou, onde ele chegou em 23 de junho, procedente de Hong Kong.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247