Exército mexicano confirma apoio a López Obrador

O secretário de Defesa do México, general Luis Crescencio Sandoval, reafirmou no sábado (9) hoje o compromisso do Exército de apoiar o presidente Andrés Manuel López Obrador em sua gestão governamental

Exército mexicano confirma apoio a López Obrador
Exército mexicano confirma apoio a López Obrador (Foto: JOSE CABEZAS)

247, com Prensa Latina - O secretário de Defesa do México, general Luis Crescencio Sandoval, reafirmou no sábado (9) hoje o compromisso do Exército de apoiar o presidente Andrés Manuel López Obrador em sua gestão governamental.

"Marchamos com você conscientes de que empreendemos uma transformação nacional, pacífica e profunda, sob as melhores lições de nossa independência, reforma e revolução", afirmou o militar no ato pelo 106º aniversário da Marcha da Lealdade celebrado no parque de Chapultepec na presença do mandatário.

O general Sandoval afirmou que o momento da história recordado neste dia "nos compromete com as mais altas causas do Estado democrático de direito", e assinalou que as atividades que as Forças Armadas realizam a serviço do país são uma mostra de lealdade.

"As Forças Armadas estão prontas para o trabalho na vida social e o serviço para a segurança pública, a segurança interna e a segurança nacional", expressou.

"No passado, como agora, acrescentou, recusamos em nosso desempenho os protagonismos, defendemos posições e realizamos ações abraçando a ideia de servir à pátria mexicana com lealdade à Constituição, ao nosso comandante supremo e à democracia como forma de vida que a nação se deu para viver em liberdade", sublinhou.

O general agradeceu a confiança depositada nas Forças Armadas para conformar a Guarda Nacional, projeto no qual destacou um interesse genuíno por atender a atual demanda de paz e segurança.

Sustentou que as Forças Armadas acompanharão em todo momento o presidente e particularmente na implementação da Estratégia Nacional de Paz e Segurança.

Em sua saudação aos militares, López Obrador recordou que naquela data, em 1913, se iniciou a rebelião armada para derrocar pela força o presidente Francisco Madero, um homem bom, um patriota, um democrata que depois de seu assassinato foi reconhecido como Apóstolo da Democracia.

Essa rebelião começou no dia 9 de fevereiro e terminou com o assassinato do presidente Madero e do vice-presidente José María Pino Suárez.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247