Explosão de ambulância-bomba em Cabul deixa ao menos 63 mortos e 151 feridos

Uma explosão com uma ambulância-bomba neste sábado (27) no centro de Cabul, capital do Afeganistão, deixou pelo menos 63 mortos e 151 feridos; o último balanço de vítimas foi informado à Agência EFE pelo porta-voz do Ministério da Saúde do Afeganistão, Ismail Kawosi; o governo teme que o número de mortos e feridos aumente

Uma explosão com uma ambulância-bomba neste sábado (27) no centro de Cabul, capital do Afeganistão, deixou pelo menos 63 mortos e 151 feridos; o último balanço de vítimas foi informado à Agência EFE pelo porta-voz do Ministério da Saúde do Afeganistão, Ismail Kawosi; o governo teme que o número de mortos e feridos aumente
Uma explosão com uma ambulância-bomba neste sábado (27) no centro de Cabul, capital do Afeganistão, deixou pelo menos 63 mortos e 151 feridos; o último balanço de vítimas foi informado à Agência EFE pelo porta-voz do Ministério da Saúde do Afeganistão, Ismail Kawosi; o governo teme que o número de mortos e feridos aumente (Foto: Aquiles Lins)

EFE - Uma explosão com uma ambulância-bomba neste sábado (27) no centro de Cabul, capital do Afeganistão, deixou pelo menos 63 mortos e 151 feridos.

O último balanço de vítimas foi informado à Agência EFE pelo porta-voz do Ministério da Saúde do Afeganistão, Ismail Kawosi. O governo teme que o número de mortos e feridos aumente.

A explosão ocorreu por volta das 12h50 (6h20 em Brasília) em frente à antiga sede do Ministério do Interior, onde ainda funcionam alguns órgãos da pasta e perto de um dos escritórios do Diretório Nacional de Segurança (NDS), a principal agência de inteligência do país.

O porta-voz da polícia de Cabul, Basir Mujahid, confirmou à EFE que um suicida, com um carro lotado de explosivos, conseguiu entrar no complexo do ministério. "Ele detonou o veículo quando foi identificado pelos agentes", disse o porta-voz.

O porta-voz dos talibãs, Zabihullah Mujahid, reivindicou o atentado através de uma mensagem divulgada no aplicativo de mensagens Telegram. "Um mártir com um carro-bomba atingiu o primeiro ponto de controle perto Ministério do Interior", disse.

Mujahid ainda afirmou que havia uma grande concentração de policiais afegãos na área na hora do ataque.

No local também está o hospital público Jamhuriat e os escritórios de algumas organizações não governamentais. A região também tem vários mercados.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247