Extrema-direita apresenta moção para destituir presidente do Peru

Três bancadas parlamentares de extrema-direita apoiam a moção apresentada nesta quinta-feira para destituir o presidente do Peru, Pedro Castillo

Parlamento peruano
Parlamento peruano (Foto: Prensa Latina)
Siga o Brasil 247 no Google News

247 - A extrema-direita peruana pretende destituir o presidente  Pedro Castillo. Para isso apresentou uma moção que alega erros do presidente como suposta justificativa de sua destituição, alegando um motivo impreciso, uma suposta "incapacidade moral permanente". A moção conta com o apoio de 28 parlamentares dos partidos Força Popular (FP) de Keiko Fujimori; Renovación Popular (RP), do empresário Rafael López Aliaga, e Avanza País, do economista Hernando de Soto. As demais bancadas não assinaram a favor da apresentação da moção.

De acordo com o procedimento constitucional estabelecido, o plenário do congresso discutirá se aceita ou não a moção apresentada, o que requer o voto de 40 por cento dos 130 legisladores. 

A rejeição mais veemente à moção, segundo fontes parlamentares, vem das bancadas de esquerda que integram o governante Peru Libre (PL) e o co-governante Juntos pelo Peru, que somam 42 parlamentares, além do Partido Morado, que tem três, informa a Prensa Latina.

PUBLICIDADE

O setor do PL, formado por sindicalistas de professores, expressou contundente rejeição à proposta de destituição do presidente. O porta-voz dos parlamentares do PL, Waldemar Cerrón, negou que sua bancada esteja analisando a possibilidade de votar a destituição de Castillo.

PUBLICIDADE

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Apoie o 247

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

PUBLICIDADE

Cortes 247

PUBLICIDADE
WhatsApp Facebook Twitter Email