Filadélfia volta a ter protestos antirracistas após policiais brancos matarem jovem negro com 10 tiros (vídeo)

Cidade da Filadélfia, na Pensilvânia (EUA), voltou a ser palco de protestos antirracistas na noite após dois policiais brancos matarem um homem negro com dez tiros. O jovem, que sofria de transtornos mentais, foi baleado na frente de familiares

(Foto: Reprodução)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A cidade da Filadélfia, na Pensilvânia (EUA), voltou a ser palco de protestos antirracistas na noite desta segunda-feira (26), após policiais brancos matarem um homem negro com dez tiros. A ação foi filmada e compartilhada nas redes sociais. Pouco depois manifestantes entraram em confronto com a polícia. 

Segundo reportagem do jornal Folha de S. Paulo, testemunhas teriam relatado que Walter Wallace Jr, de 27 anos, caminhava pela rua portando uma faca quando foi abordado por dois policiais. Apesar da mãe do jovem gritar que ele sofria de transtornos mentais e pedir que os policiais não atirassem, os oficiais efetuaram dez disparos. Wallace foi dado como morto ao chegar em um hospital. 

"Policiais da Filadélfia atiraram para matar Walter Wallace Jr., disparando mais de dez vezes contra ele enquanto ele estava a pelo menos três metros de distância", escreveu o advogado de direitos civis Benjamin Crump nas redes sociais. "Ele supostamente tinha uma faca, mas os policiais não fizeram tentativas de amenizar a situação neste vídeo. Eles foram direto para matar Wallace na frente de seus entes queridos!", completou Ele  atuou nas defesas das famílias de George Floyd e Breonna Taylor, que também foram mortos por policiais brancos. 

Após a morte de Wallace, centenas de manifestantes protestaram em frente ao departamento de polícia da Filadélfia e entraram em confronto com as forças de segurança. 

Confira a postagem de Benjamin Crump. 

 

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247