França cria Guarda Nacional contra o terrorismo

Presidente francês, François Hollande, decidiu criar a Guarda Nacional, usando as reservas operacionais existentes; "O Presidente da República [Hollande] decidiu criar a Guarda Nacional a partir das reservas operacionais existentes", dise por meio de um comunicado; ele também manifestou a intenção de "iniciar o mais rápido possível a criação desta estrutura, que servirá para proteger o povo francês"; França foi recentemente atingida por uma série de ataques terroristas; no último atentado, na noite de 14 para 15 de julho de 2016 na cidade francesa de Nice, um caminhão atropelou e matou 84 pessoas que que assistiam uma queima de fogos em homenagem ao feriado nacional da França – o Dia da Tomada da Bastilha

Policiais franceses vistos em Paris. 21/07/2016 REUTERS/Charles Platiau
Policiais franceses vistos em Paris. 21/07/2016 REUTERS/Charles Platiau (Foto: Paulo Emílio)

Sputnik - O presidente francês, François Hollande, decidiu criar a Guarda Nacional, usando as reservas operacionais existentes, diz o comunicado do Palácio do Eliseu, divulgado nesta quinta (28).

O presidente francês anunciou planos de criar uma nova força de segurança, a Guarda Nacional, para proteger os cidadãos do país, frente à crescente ameaça do terrorismo em solo francês.

​De acordo com o documento, a decisão foi tomada depois da reunião de Hollande com os legisladores.

"O Presidente da República [Hollande] decidiu criar a Guarda Nacional a partir das reservas operacionais existentes", diz a declaração. Ele também manifestou a intenção de "iniciar o mais rápido possível a criação desta estrutura, que servirá para proteger o povo francês".

O presidente informará o Conselho da Defesa e Conselho da Segurança francês sobre a iniciativa no início de agosto, enquanto a mesma proposta será analisada nas comissões parlamentares em setembro, de acordo com o comunicado.

A França foi recentemente atingida por uma série de ataques terroristas. Na noite de 14 para 15 de julho de 2016 na cidade francesa de Nice, um caminhão atropelou uma multidão de pessoas que tinha vindo assistir os fogos de artifício em homenagem ao feriado nacional da França – o Dia da Tomada da Bastilha.

O veículo continuou rolando pessoas ao longo de dois quilômetros até que a polícia disparou contra o motorista.

O ataque matou 84 pessoas, incluindo 10 crianças, e feriu outros 200.

O atacante foi identificado como Mohamed Lahouaiej Bouhlel, cidadão francês de 31 anos de origem tunisiana, que estava passando por um divórcio e não tinha ligações conhecidas com o terrorismo.

Mais tarde, o líder francês, François Hollande, declarou o prolongamento do estado de emergência no país.

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247