Governante de extrema-direita da Hungria quer Bolsonaro em frente fundamentalista internacional

O primeiro-ministro húngaro Viktor Orban, um dos principais expoentes da extrema-direita europeia, vai convidar Jair Bolsonaro para participar de uma frente internacional de fundamentalistas religiosos, apresentada como Frente Internacional de Defesa dos Cristãos

Viktor Orban e Jair Bolsonaro
Viktor Orban e Jair Bolsonaro (Foto: Marcos Corrêa/PR)

247 - O premiê da Hungria, Viktor Orban, quer marcar uma visita oficial ao Brasil para convidar o chefe do governo de extrema-direita, Jair Bolsonaro, a se tornar membro de uma Frente Internacional de Defesa dos Cristãos, informa o jornalista Roberto Godoy. 

Identificado com a extrema-direita européia, Orban, na prática, vai convidar Bolsonaro para uma cruzada fundamentalista religiosa em pleno século 21, destaca o Brasil 2 Pontos.  

Na semana passada, o Brasil enviou um diplomata do Itamaraty à Hungria para participar da Conferência Internacional sobre Perseguição contra os Cristãos.  

Sob esse pretexto, o primeiro-ministro húngaro quer organizar a extrema-direita mundial e conta com a parceria com Bolsonaro.

Ao vivo na TV 247 Youtube 247