Governo Biden anuncia volta dos EUA ao Conselho de Direitos Humanos da ONU

Em mais um giro na política de extrema direita de Trump, o presidente dos EUA, Joe Biden, anuncia nesta segunda a volta do país ao Conselho de Direitos Humanos das Nações Unidas

O presidente dos EUA, Joe Biden, fala durante sua posse como 46º presidente dos Estados Unidos
O presidente dos EUA, Joe Biden, fala durante sua posse como 46º presidente dos Estados Unidos (Foto: Kevin Lamarque/Reuters)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Sputnik - Os EUA participarão como observador no Conselho de Direitos Humanos das Nações Unidas, do qual haviam se retirado em junho de 2018, sob a administração Trump, enquanto buscavam por reformas, afirmou um representante dos EUA durante fórum em Genebra nesta segunda-feira (8).

"Tenho prazer em informar que nesta manhã, o secretário [Antony] Blinken vai anunciar que os EUA reatarão [relações] com o Conselho de Direitos Humanos das Nações Unidas como observador. Fazemos isso sabendo que a maneira mais eficaz para reformar e melhorar o Conselho é mantendo relações com ele com determinados princípios", afirmou o encarregado de negócios dos EUA, Mark Cassayre, citado pela Reuters.

Os EUA acreditam que o fórum seja importante para aqueles que lutam contra a tirania e a injustiça em todo o mundo, e que sua presença "pretende garantir que ele possa atingir esse potencial", afirmou um responsável oficial sênior dos EUA, citado pela agência de notícias AP.

Trump deixou a principal agência de direitos humanos do organismo mundial em 2018 devido a seu foco desproporcional em Israel, que recebeu o maior número de resoluções críticas do conselho do que qualquer outro país, inclusive que o número de resoluções contra países autoritários entre seus membros.

Além disso, Trump não conseguiu obter as reformas exigidas pela então embaixadora dos EUA nas Nações Unidas, Nikki Haley.

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email