Governo corrupto de Temer ataca representante da ONU por comentários sobre corrupção

O governo de Michel Temer fez um duro e raro ataque contra o mais alto representante da ONU para Direitos Humanos, Zeid Al Hussein, sugerindo até mesmo que ele teria se baseado em "desinformação"; na segunda-feira (11), o alto representante da ONU disse que o "escândalo" de corrupção no Brasil revela como o problema está profundamente enraizado em "todos os níveis de governo" e ameaça a democracia

O governo de Michel Temer fez um duro e raro ataque contra o mais alto representante da ONU para Direitos Humanos, Zeid Al Hussein, sugerindo até mesmo que ele teria se baseado em "desinformação"; na segunda-feira (11), o alto representante da ONU disse que o "escândalo" de corrupção no Brasil revela como o problema está profundamente enraizado em "todos os níveis de governo" e ameaça a democracia
O governo de Michel Temer fez um duro e raro ataque contra o mais alto representante da ONU para Direitos Humanos, Zeid Al Hussein, sugerindo até mesmo que ele teria se baseado em "desinformação"; na segunda-feira (11), o alto representante da ONU disse que o "escândalo" de corrupção no Brasil revela como o problema está profundamente enraizado em "todos os níveis de governo" e ameaça a democracia (Foto: Paulo Emílio)

247 - Após o alto representante da ONU para Direitos Humanos, Zeid Al Hussein, afirmar que o "escândalo" de corrupção envolvendo autoridades e empresas brasileiras mostra como o problema permeia "todos os níveis de governo" e é um risco à democracia, o governo Michel Temer partiu para o ataque e chamou Hussein de "desinfomado". Nesta segunda-feira (11), relatório da Polícia Federal aponta que Temer recebeu R$ 31,5 milhões em propinas por meio do chamado "quadrilhão do PMDB".

"Não podemos, em especial, deixar que desinformação nos leve a falsas conclusões", afirmou a embaixadora do Brasil na ONU, Maria Nazareth Farani Azevedo, nesta terça-feira (12). "Discordamos fortemente do comentário apressado, injustificado e injusto que ele (Zeid Al Hussein) fez sobre o Brasil em seu discurso circulado ontem", completou a diplomata.

As críticas de Zeid à corrupção no Brasil foram feitos na abertura dos trabalhos do Conselho de Direitos Humanos da ONU referentes à violação de direitos humanos em 40 países. As referências ao Brasil se deram no âmbito da corrupção e seus impactos.

Ainda segundo a embaixadora, o governo brasileiro está "seriamente engajado em uma luta contra a corrupção que deixa evidente, para que todos vejam, não apenas nosso apreço à Justiça e ao estado de direito, mas também ao fortalecimento de nossas instituições democráticas e ordem constitucional".

 

Conheça a TV 247

Ao vivo na TV 247 Youtube 247