Governo da Belarus espanca manifestantes; 100 mil vão às ruas pedir renúncia de presidente por fraude em eleições

O governo Bielorrusso aumentou a repressão contra mais de 100 mil pessoas que marcharam pedindo a renúncia do ditador Alexandr Lukachenko neste domingo, 6, em Minsk. Exército, tropa de elite e homens mascarados bloquearam passeatas e agrediram manifestantes; 165 foram presos

Manifestantes se reunem perto da residência do presidente de Belarus, Alexander Lukashenko
Manifestantes se reunem perto da residência do presidente de Belarus, Alexander Lukashenko (Foto: REuters/TUT.BY/Direitos Reservados)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A situação na Belarus se agrava. Cem mil manifestantes foram às ruas para pedir a saída do presidente Alexandr Lukachenko e foram recebidos com muita violência pelos agentes de segurança do governo. 

Segundo jornalistas da AFP, a mobilização foi bem maior neste domingo do que nos anteriores. 

A reportagem do jornal Folha de S. Paulo destaca que “tropas do Exército, policiais da Omon (tropa de elite) e homens mascarados sem insígnia bloquearam passeatas, agarraram e espancaram manifestantes durante a tarde, no 29º dia seguido de protestos contra o resultado da eleição do dia 9 ---que foi fraudada, segundo os opositores de Lukachenko.”

A matéria ainda informa que “houve correria pelas ruas da capital e os agentes não identificados quebraram a porta de um café para perseguir pessoas que estavam tentando se abrigar.”

O conhecimento liberta. Saiba mais. Siga-nos no Telegram.

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247

WhatsApp Facebook Twitter Email