Governo da Colômbia diz que vai combater membros das FARC que não entregaram as armas

O presidente da Colômbia, Juan Manuel Santos, afirmou que não haverá hesitação por parte das autoridades contra membros das FARC que não entregaram as armas após o cessar-fogo assinado com Bogotá; mais de 11 mil membros das FARC entregaram suas armas este ano como parte de um acordo de paz com o Governo para acabar com uma guerra civil de mais de cinco décadas; Colômbia estima que 800 ex-guerrilheiros não se desmobilizaram

Presidente da Colômbia, Juan Manuel Santos. 24/11/2016 REUTERS/Jaime Saldarriaga
Presidente da Colômbia, Juan Manuel Santos. 24/11/2016 REUTERS/Jaime Saldarriaga (Foto: Giuliana Miranda)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Da Sputnik Brasil

Os membros das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (FARC) que não abandonaram a via armada e se juntaram a grupos de tráfico de drogas conhecerão a força do Exército da Colômbia, afirmou o presidente Juan Manuel Santos nesta quinta-feira (23).

Mais de 11 mil membros das FARC entregaram suas armas este ano como parte de um acordo de paz com o Governo para acabar com uma guerra civil de mais de cinco décadas. O grupo manteve suas iniciais e agora irá atuar como um partido político.

Mas a Colômbia estima que 800 ex-guerrilheiros não se desmobilizaram.

O partido dos ex-combatentes é a Força Alternativa Revolucionária do Comum, que já condenou publicamente os que não abandonaram as armas.

"Vamos jogar tudo sobre esses dissidentes", disse o presidente Santos. "Não haverá hesitação".

O mandatário colombiano afirmou que o número de dissidentes é menor que o usual (15%) em acordos deste tipo.

Relatório da Anistia Internacional apontou que apesar de uma redução no número de morte de civis, o conflito continua em várias partes do país devido à presença de grupos criminosos e do Exército de Libertação Nacional (ELN).

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como:

• Cartão de crédito na plataforma Vindi: acesse este link

• Boleto ou transferência bancária: enviar email para [email protected]

• Seja membro no Youtube: acesse este link

• Transferência pelo Paypal: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Patreon: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Catarse: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Apoia-se: acesse este link

• Financiamento coletivo pelo Vakinha: acesse este link

Inscreva-se também na TV 247, siga-nos no Twitter, no Facebook e no Instagram. Conheça também nossa livraria, receba a nossa newsletter e ative o sininho vermelho para as notificações.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247