Governo de Macri entra em crise após derrota em prévias

Após a derrota eleitoral sofrida pelo presidente argentino Maurício Macri, seu governo se dividiu e entrou em crise

(Foto: Marcelo Zero)

247 - Após a derrota eleitoral sofrida pelo presidente argentino Maurício Macri, seu governo se dividiu e entrou em crise.  Reportagem da jornalista Janaína Figueiredo do jornal O Globo informa que se instalou no governo Macri um debate entre setores que defendem mudanças na campanha e outros que consideram que deve ser mantido o discurso do medo a um retorno do kirchnerismo ao poder.   

Segundo a reportagem, alguns ministros insistem em concentrar na gestão e tentar uma aproximação com setores opositores para dar tranquilidade a investidores e à sociedade em geral.  

Enquanto isso, aumenta a instabilidade econômica e financeira, com os mercados ainda alterados. Na terça-feira (13), o dólar estava cotado hou cotado a 58 pesos, bem acima dos 46 da última sexta-feira.   

De acordo com analistas locais, a atitude de Macri e da ala que se nega a fazer mudanças na campanha não contribui para levar calma a investidores, empresários e à população em geral.  "Até o momento se impôs a posição dos que não querem fazer alterações, na minha opinião, uma posição incorreta" - opinou a analista Graciela Romer, diretora da Romer e Associados, informa a reportagem.  

Segundo ela, “o resultado das primárias (47% para Fernández e 32% para Macri) é consequência da percepção social de que o custo do ajuste econômico foi distribuído injustamente”.  

Para a analista, o voto de castigo ao presidente veio principalmente das classes média e média baixa, que não perdoaram Macri por medidas como o tarifaço dos serviços públicos, o aumento da pobreza e o fracasso da política de combate à inflação.

Conheça a TV 247

Mais de Mundo

Ao vivo na TV 247 Youtube 247