Guaidó grita, mas chavismo não demonstra cisão na Venezuela

A autoproclamação folclórica e quase debochada de Juan Guaidó debutou pela imprensa corporativa e só teve mesmo o apoio igualmente folclórico e pistoleiro dos EUA e suas 'colônias'; na prática e no contexto venezuelano em si, ela valeu tanto quanto uma nota de três reais; o repórter do jornal Folha de S. Paulo, Fabiano Maisonnave, relata que não há qualquer sinal de cisão no chavismo e que as Forças Armadas venezuelanas seguem leais ao governo eleito

Guaidó grita, mas chavismo não demonstra cisão na Venezuela
Guaidó grita, mas chavismo não demonstra cisão na Venezuela
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

247 - A autoproclamação folclórica e quase debochada de Juan Guaidó debutou pela imprensa corporativa e só teve mesmo o apoio igualmente folclórico e pistoleiro dos EUA e suas 'colônias'. Na prática e no contexto venezuelano em si, ela valeu tanto quanto uma nota de três reais. O repórter do jornal Folha de S. Paulo, Fabiano Maisonnave, relata que não há qualquer sinal de cisão no chavismo e que as Forças Armadas venezuelanas seguem leais ao governo eleito.

A reportagem reitera a percepção da parcela independente da imprensa internacional: "no discurso em que se autoproclamou presidente interino venezuelano, o presidente da Assembleia Nacional, Juan Guaidó acenou às Forças Armadas e a chavistas dissidentes, mas, passado um dia, não há sinais de cisão interna no grupo de apoio ao ditador Nicolás Maduro."

Maisonnave prossegue: "nesta quinta-feira (24), porém, o pronunciamento do ministro da Defesa, general Vladimir Padrino em defesa de Maduro foi uma ducha fria para a oposição. Ao lado de outros oficiais, o militar classificou a ação de Guaidó de 'um golpe de Estado contra a institucionalidade, contra a democracia, contra nossa Constituição'."

E acresce: "a lealdade das Forças Armadas tem sido uma prioridade do chavismo. Depois de sobreviver a um golpe cívico-militar, em 2002, o então presidente Hugo Chávez, ele mesmo um tenente-coronel, aumentou as promoções, promoveu expurgos, decretou prisões e distribuiu cargos e benesses para assegurar o apoio da caserna."

 

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247