'Há um golpe de Estado em pleno andamento na Venezuela', diz vice-presidente

Governo venezuelano enfrenta um golpe, disse o vice-presidente Tareck El Aissami em entrevista a um canal estatal de televisão; "Nós alertamos a comunidade internacional... esta direita terrorista está lançando seu ódio, estamos no meio de um golpe, vamos derrotá-lo", disse El Aissami; vice-presidente chamou a unidade para a Força Armada Nacional e à união "cívico-militar"

Governo venezuelano enfrenta um golpe, disse o vice-presidente Tareck El Aissami em entrevista a um canal estatal de televisão; "Nós alertamos a comunidade internacional... esta direita terrorista está lançando seu ódio, estamos no meio de um golpe, vamos derrotá-lo", disse El Aissami; vice-presidente chamou a unidade para a Força Armada Nacional e à união "cívico-militar"
Governo venezuelano enfrenta um golpe, disse o vice-presidente Tareck El Aissami em entrevista a um canal estatal de televisão; "Nós alertamos a comunidade internacional... esta direita terrorista está lançando seu ódio, estamos no meio de um golpe, vamos derrotá-lo", disse El Aissami; vice-presidente chamou a unidade para a Força Armada Nacional e à união "cívico-militar" (Foto: Aquiles Lins)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

Agência Sputnik Brasil - O governo venezuelano enfrenta um golpe, disse o vice-presidente Tareck El Aissami em entrevista a um canal estatal de televisão.

"Nós alertamos a comunidade internacional... esta direita terrorista está lançando seu ódio, estamos no meio de um golpe, vamos derrotá-lo", disse El Aissami.

O vice-presidente chamou a unidade para a Força Armada Nacional e à união "cívico-militar".

Segundo El-Aissami, setores extremistas da oposição se articulou a bandos criminosos para atacar a população, fatos que atribuiu aos deputados da Assembleia Nacional.

"José Guerra, juntamente com Tomás Guanipa, articularam suas ações com bandos de criminosos que atacam as pessoas, estamos diante de um novo cenário de guerra não convencional", acrescentei.

El-Assami disse que as tentativas visam criar uma grande comoção nacional, por meio de redes sociais.

Participe da campanha de assinaturas solidárias do Brasil 247. Saiba mais.

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247