"Haverá uma reação anti-Brasil se destruição continuar", diz Jeffrey Sachs sobre Amazônia

O economista e professor da Universidade Columbia Jeffrey Sachs alertou para a reação internacional diante do desmatamento da Amazônia, promovido por Jair Bolsonaro. "As pessoas querem ver o governo do Brasil e outros governo da região Amazônica atuando de forma responsável", alertou

247 - O economista e professor da Universidade Columbia Jeffrey Sachs, considerado pela revista Time como uma das pessoas mais influentes do mundo, fez um alerta gravíssimo sobre o risco de isolamento do Brasil diante da comunidade internacional, por conta das políticas de Jair Bolsonaro. 

Em entrevista ao jornalista Jamil Chade, correspondente do UOL em Genebra, Sachs disse que o caminho adotado pelo governo Bolsonaro, assim como no caso de Donald Trump, é "extremista, simplista e nacionalista".

Sachs criticou a "agressividade" de Bolsonaro ao dar uma resposta ao mundo. "O mundo está preocupado. Não se pode simplesmente ignorar isso. Os brasileiros também estão preocupados", disse.

O intelectual americano acredita que empresas estrangeiras serão cada vez mais forçadas a dar uma resposta ao debate ambiental e isso pode ser prejudicial ao Brasil. "O que vai ocorrer é que companhias estarão sob pressão para não comprar produtos agrícolas do Brasil se o País não administrar de forma adequada a proteção dessa vasta biodiversidade", avaliou.

"Essa pressão vai ocorrer. Em todo o mundo, as pessoas estão profundamente preocupadas com o meio ambiente e o desmatamento, mineração ilegal. As pessoas querem ver o governo do Brasil e outros governo da região Amazônica atuando de forma responsável", alertou.

"Se eles não agirem de forma responsável, a agro-indústria vai sofrer uma dura resposta dos consumidores e isso já está ocorrendo", afirmou. "Haverá uma reação anti-Brasil se a destruição continuar", disse.

Conheça a TV 247

Mais de Mundo

Ao vivo na TV 247 Youtube 247