Herói de "Hotel Ruanda" diz que foi sequestrado e vendado antes de prisão

Indicado ao Oscar em 2004, “Hotel Ruanda” mostra Paul Rusesabagina, interpretado por Don Cheadle, usando seus contatos de gerente de hotel para proteger tutsis que fugiam do genocídio cometido pelos hutus no país em 1994

(Foto: REUTERS/Clement Uwiringiyimana)
Siga o Brasil 247 no Google News Assine a Newsletter 247

KIGALI (Reuters) - Paul Rusesabagina, herói do filme “Hotel Ruanda” que está sendo julgado por terrorismo e outras acusações no país centro-africano, disse nesta sexta-feira que foi sequestrado no exterior depois de ser detido e acusado.

Rusesabagina, dissidente político que viveu no exílio na Bélgica e nos Estados Unidos, foi preso em agosto depois de voltar a Ruanda.

À época, não ficou claro de imediato se ele havia retornado voluntariamente ou se havia sido coagido.

“Fui sequestrado para vir aqui”, disse Rusesabagina em um tribunal da capital Kigali ao pedir para ser solto sob fiança.

“... Eles amarraram minhas pernas e meus braços e fui vendado.”

Procuradores negaram que ele foi sequestrado e disseram que o devido processo legal foi seguido.

“Ninguém sequestrou Paul Rusesabagina... ele foi detido em um local legalmente reconhecido depois de ser notificado das acusações contra ele”, disse o procurador Jean Cabin Habimana.

Indicado ao Oscar em 2004, “Hotel Ruanda” mostra Rusesabagina, interpretado por Don Cheadle, usando seus contatos de gerente de hotel para proteger tutsis que fugiam do genocídio cometido pelos hutus no país em 1994.

Estima-se que 800 mil pessoas foram mortas.

Mais tarde, Rusesabagina adquiriu cidadania belga e se tornou morador dos EUA. Ele se tornou um crítico feroz do presidente, Paul Kagame, e chegou a conclamar uma resistência armada contra o governo em um vídeo publicado no YouTube.

O conhecimento liberta. Saiba mais

A você que chegou até aqui, agradecemos muito por valorizar nosso conteúdo. Ao contrário da mídia corporativa, o Brasil 247 e a TV 247 se financiam por meio da sua própria comunidade de leitores e telespectadores. Você pode apoiar a TV 247 e o site Brasil 247 de diversas formas. Veja como em brasil247.com/apoio

Comentários

Os comentários aqui postados expressam a opinião dos seus autores, responsáveis por seu teor, e não do 247