Hollande rebate Trump: “Pelo menos não temos armas circulando pelas ruas”

Durante o Salão da Agricultura de Paris, o presidente da França, François Hollande, respondeu à provocação do presidente norte-americano, Donald Trump, que afirmou na véspera que "Paris não é mais Paris"; o chefe da Casa Branca fez a declaração citando um suposto amigo, que "não coloca mais os pés" na capital francesa devido à política de imigração do presidente socialista, que seria muito permissiva, na opinião do republicano; "Pelo menos aqui não há armas circulando nas ruas", disse Hollande; "Infelizmente temos o terrorismo e devemos lutar juntos contra esse problema"

Durante o Salão da Agricultura de Paris, o presidente da França, François Hollande, respondeu à provocação do presidente norte-americano, Donald Trump, que afirmou na véspera que "Paris não é mais Paris"; o chefe da Casa Branca fez a declaração citando um suposto amigo, que "não coloca mais os pés" na capital francesa devido à política de imigração do presidente socialista, que seria muito permissiva, na opinião do republicano; "Pelo menos aqui não há armas circulando nas ruas", disse Hollande; "Infelizmente temos o terrorismo e devemos lutar juntos contra esse problema"
Durante o Salão da Agricultura de Paris, o presidente da França, François Hollande, respondeu à provocação do presidente norte-americano, Donald Trump, que afirmou na véspera que "Paris não é mais Paris"; o chefe da Casa Branca fez a declaração citando um suposto amigo, que "não coloca mais os pés" na capital francesa devido à política de imigração do presidente socialista, que seria muito permissiva, na opinião do republicano; "Pelo menos aqui não há armas circulando nas ruas", disse Hollande; "Infelizmente temos o terrorismo e devemos lutar juntos contra esse problema" (Foto: Gisele Federicce)

Radio France Internationale - Começou neste sábado (25) a 54ª edição do Salão da Agricultura de Paris. O evento é passagem obrigatória para os políticos na França. O presidente francês François Hollande aproveitou sua visita ao evento para responder às críticas recentes do presidente norte-americano Donald Trump sobre a segurança em Paris. As informações são da Radio France Internationale.

Além de servir de vitrine para a produção agrícola francesa, o evento que vai até 5 de março é conhecido pelo desfile de personalidades políticas do país. E neste ano de eleição presidencial na França, além dos deputados, prefeitos e ministros, todos os candidatos que almejam dirigir o país devem transitar pelos corredores do salão, entre fazendeiros, vacas e tratores.

Como manda a tradição, o primeiro a passar pelo evento, logo após a abertura, foi o presidente François Hollande, que mesmo sem ser candidato à reeleição, mandou um recado aos presidenciáveis. O chefe de Estado defendeu mais uma vez a importância da agricultura para o futuro do país e disse que os candidatos a substituí-lo não devem esquecer dos agricultores.

Hollande também respondeu à provocação do presidente norte-americano, Donald Trump, que afirmou na véspera que "Paris não é mais Paris". O chefe da Casa Branca fez a declaração citando um suposto amigo, que "não coloca mais os pés" na capital francesa devido à política de imigração do presidente socialista, que seria muito permissiva, na opinião do republicano.

"Pelo menos não temos armas circulando pelas ruas"

"Felizmente, nos últimos meses os turistas americanos estão voltando a visitar a França, pois eles viram que nós somos um país que tem todas as suas qualidades, mas que também garante a segurança, fazendo um esforço considerável para permitir que os turistas, mas também todos os que vivem aqui possam se sentir protegidos", respondeu Hollande. "Não vou fazer comparações, mas pelo menos aqui não há armas circulando nas ruas", disse o presidente francês. "Infelizmente temos o terrorismo e devemos lutar juntos contra esse problema", ponderou o chefe de Estado.

Hollande também lembrou que durante uma conversa telefônica recente com Donald Trump, o presidente norte-americano não poupou elogios à França e sua gastronomia. "Imagino que deve ser o que ele realmente pensa", disse Hollande. "Além disso, não é uma boa coisa desconfiar de um país amigo. Eu não faço isso com os Estados Unidos e peço que o presidente americano também não o faça com relação à França", completou o socialista.

Ao vivo na TV 247 Youtube 247